Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

UNIÃO PELO FC PORTO

Após o FC Porto ter carimbado o passaporte para a final da Taça UEFA, em Roma, o presidente portista Pinto da Costa exprimiu uma convicção pessoal: “Os portugueses estão ao lado do FC Porto”. A comprovação chegou um dia depois.
26 de Abril de 2003 às 00:00
Rui Rio, presidente da Câmara Municipal do Porto, que mantém um diferendo com Pinto da Costa devido aos atrasos na aprovação do Plano de Pormenor da Antas, veio a público felicitar os ‘dragões’ pela passagem à final, já depois do seu homólogo da Câmara Municipal de Lisboa, Pedro Santana Lopes, ter feito o mesmo na véspera. “Dou naturalmente os parabéns ao FC Porto. Estar na final é bom para a cidade do Porto, mas acima de tudo aquilo que mais me alegra neste resultado a alegria que se proporcionou a muitos portuenses. A vida das pessoas, nomeadamente aquelas que têm mais dificuldades de ordem material, é uma vida com muitas amarguras, um quotidiano difícil. Portanto, quando as pessoas têm estes momentos de alegria, como estão a viver agora, naturalmente que é uma satisfação”, afirmou ontem o edil portuense, que esteve ausente nos dois jogos das meias-finais da Taça UEFA realizados na cidade do Porto, ao contrário do que aconteceu, por exemplo, com o primeiro-ministro Durão Barroso.
Os mesmos votos de parabéns foram endereçados por João Malheiro, director-desportivo do Benfica, cujas relações com o FCPorto estão marcadas por um historial de polémicas que tem alimentado o conflito institucional entre os dois clubes – o Benfica, oficialmente, não fez chegar qualquer mensagem de felicitações, sendo que o Sporting estava ontem a preparar o envio da mesma. “É um acontecimento muito importante para o futebol português e um motivo de satisfação para todos os que gostam de futebol, sendo apenas de lamentar o facto de o Boavista também não estar na final”, disse João Malheiro, acrescentando: “Se a minha agenda permitir, irei estar em Sevilha a torcer pelo FC Porto”. As mais altas instâncias do futebol português, Federação e Liga, também não duvidam que Portugal vai estar unido em redor do FC Porto. “Quando um clube joga a nível internacional é como se fosse uma selecção. As palavras de Pinto da Costa têm fundamento e reflectem uma realidade. A esmagadora maioria dos adeptos está com o FC Porto, até porque sabe-se da importância que FC Porto e Boavista, como o Benfica e Sporting no passado, têm tido para as nossas classificações nos 'rankings'”, frisou Gilberto Madaíl, presidente da FPF. Valentim Loureiro, líder da Liga de Clubes, afina pelo mesmo diapasão: “Penso que qualquer português, que o seja de facto, vai torcer pelo FC Porto, se bem que há clubites de tal maneiras doentias que podem haver pessoas a desejar a derrota. Isso são os falsos portugueses”.
Ilustres com ‘dragões’
Jorge Coelho, Luís Tadeu e Manuel Alegre são três indefectíveis de Sporting, Benfica e Académica, respectivamente, mas os três juram que estão incondicionalmente no apoio ao FCPorto. “Cada vez que uma equipa nacional consegue ter sucesso e atingir a final de uma competição europeia julgo que todos os portugueses ficam orgulhosos. Eu não sou excepção”, diz o ex-ministro socialista. Manuel Alegre adianta mesmo que vai estar em Sevilha “sem problemas de usar um cachecol do FC Porto”, enquanto Luís Tadeu, ex-candidato à presidência do Benfica, apesar de reconhecer que vai seguir a final apenas pela televisão, frisa que “a importância deste jogo une todos os portugueses”. A julgar pelas mensagens que chegam dos ‘rivais’, afinal Pinto da Costa tinha mesmo razão.
“Uma recepção fantástica”
“Foi uma grande noite, um êxito inesquecível, num jogo muito difícil. Estamos muito contentes por estar na final e para nós é muito bom ver esta recepção fantástica, a esta hora. Confesso que não estava à espera. Agora vamos tentar vencer a final, e voltar a fazer História. Até lá, há que vencer o campeonato. A grande penalidade? Foi um momento importante do jogo e estou feliz por ter conseguido defender”.
“Dedico vitória ao Costinha”
"Estamos todos muito satisfeitos. Dedico a vitória ao Costinha, que perdeu este jogo, mas que certamente se vai juntar a nós na final. Agora tudo pode acontecer, mas primeiro há que ganhar o campeonato. A arbitragem condicionou a nossa actuação mas não impediu a nossa passagem. O treinador do Celtic diz que o FC Porto é favorito? É a opinião dele... No ano passado perdemos lá 1-0, mas ganhámos 3-0 nas Antas”.
MOURINHO: SEVILHA DÁ-ME SORTE
O treinador José Mourinho viaja hoje para a Escócia, onde amanhã assiste ao 'derby' de Glasgow entre Rangers e Celtic, fazendo assim uma primeira análise ao adversário da final de Sevilha. O treinador do FC Porto pretende conhecer melhor o campeão escocês, mas já tranquilizou os adeptos ao recordar que nunca perdeu das oito vezes que esteve na cidade andaluza ao serviço do Barcelona.
"Para mim é uma cidade de sorte", reconheceu o técnico na contagem decrescente para a terceira final europeia dos ‘dragões’, mesmo tendo em conta que pela frente vão ter um adversário que "também só sabe jogar para ganhar". José Mourinho antevê "uma final fantástica", não escondendo a emoção por mais este feito do FC Porto: "Os escoceses bebem mais cerveja, mas a alegria de estar na final é a mesma", explicou o treinador, recuperando o jogo diante da Lazio para explicar que a sua equipa teve "um controlo emocional tremendo". No dia seguinte à qualificação para Sevilha, Mourinho prestou tributo aos futebolistas recordando que alguns deles jogaram num passado recente na União de Leiria, Setúbal e... Benfica B: "Não sonhavam jogar a este nível", explicou o técnico, para quem o dia 21 de Maio, em Sevilha, será a consagração de alguns "jogadores míticos" como Jorge Costa, Paulinho Santos, Secretário, Capucho e Baía, que na opinião do treinador do FC Porto "esteve excelente" frente à Lazio.
COTAÇÃO DE POSTIGA 'ESTREMECE'
Cobiçado por alguns, referenciado por muitos clubes europeus, Hélder Postiga é, para já, a principal ausência confirmada na equipa portista, apostada em erguer pela primeira vez na sua história a Taça UEFA. O avançado foi expulso prematuramente em Roma e, apesar da sua juventude lhe permitir sonhar com outras presenças ‘internacionais’ de idêntica importância e mediatismo, a verdade é que a falta na final de Sevilha pode acarretar outras consequências para jogador e SAD.
Num momento em que o seu nome é figura de cartaz no mercado de transferências, apetece perguntar quanto não valeria, em termos financeiros, um golo ou uma grande exibição no jogo que encerra a Taça UEFA? “É evidente que não é um jogo que faz a carreira de um jogador, mas um golo no momento certo é importantíssimo. Por exemplo, o Nuno Gomes foi transferido para Itália fundamentalmente pelo Campoenato da Europa que fez e pelos golos decisivos que marcou. É fundamental actuar em jogos vistos por milhões de espectadores, como é a final da Taça UEFA. É muito significativo para a imagem de qualquer jogador”, explica Paulo Barbosa.
Já Rui Neno, empresário de Postiga, tem uma visão diferente: “A ausência dele na final não vai dificultar em nada uma eventual transferência. Seria bom para ele em termos pessoais e curriculares, mas o valor do Hélder continua a ser reconhecido internacionalmente”.
Seja como for, a cotação do avançado – Rui Neno diz que custa 20 milhões de euros... negociáveis –, na pior das hipóteses, ‘estremeceu’, porventura corre riscos de estagnar momentaneamente e até permite a potenciais interessados resguardarem-se utilizando a juventude e irreverência do avançado como factores limitativos. Só que o FC Porto, por certo, não deixará inverter os factos e Postiga é, de facto, um grande jogador.
Quem não esconde a tristeza de falhar a final é o jovem portista: “Estou feliz por estarmos na final, mas triste por não poder jogar esse encontro. Acima de tudo tenho de estar contente pela equipa".
JOÃO LOUREIRO VAI PROPOR RENOVAÇÃO A PACHECO
O presidente do Boavista pretende a continuidade de Jaime Pacheco, cujo vínculo com o clube termina no final da época. Mas avisa que fechou-se um ciclo no Bessa e que vem aí uma fase de contenção, uma vez que a SAD pretende reduzir em 30% os custos com o plantel: “O Jaime será a primeira pessoa com quem vou falar. Acredito que vai ficar, mas vou ter de colocar algumas condições que têm a ver com a realidade económica do futebol de hoje”, disse, frisando que não será fácil ‘segurar’ o técnico: “É natural que venha a receber convites. Para o Jaime Pacheco quero sempre o melhor e por isso aceitarei a sua decisão”, afirmou. Apesar da derrota com o Celtic, os adeptos ‘axadrezados’ não viraram as costas à equipa e, ontem à tarde, compareceram no treino com uma faixa que dizia: “Super Boavistão: é o orgulho do nosso coração”. Os responsáveis da SAD boavisteira marcaram presença no treino, com a particularidade de João Loureiro e seus pares terem reunido com o plantel antes do treino de preparação para o jogo de segunda-feira, com o Vitória de Guimarães. O treino ficou marcado pela lesão de Rui Óscar, que sofreu uma pancada no joelho direito. A equipa que continua a não poder contar com Sanchez, Jorge Silva, Frechaut e Nuno Gomes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)