Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Único sucesso será ganhar o Mundial

Luís Figo quer ganhar o Mundial da Alemanha, que tem início no dia 9 de Junho e termina um mês depois. Para o internacional português não basta chegar à final. Segundo o capitão da Selecção, só o erguer do troféu, no último dia do torneio, será sinónimo de sucesso no Mundial germânico.
29 de Março de 2006 às 00:00
“Portugal não está ao nível do Brasil ou da Argentina apenas porque não temos a mesma experiência que essas selecções. No entanto, para mim, o único sucesso será ganhar o Mundial. É assim que temos de encarar a competição, apesar de existirem selecções com mais probabilidades de ganhar”, disse o jogador em entrevista ao site da FIFA.
Quanto ao grupo em que Portugal está inserido, Figo revelou alguma preocupação para com o México e total desconhecimento da equipa do Irão. “Honestamente, não conheço nada deles. Nunca joguei contra o Irão, pelo que é uma incógnita. Já o México, é uma das equipas favoritas a passar a fase de grupos. Têm uma grande técnica e jogadores extraordinários, pelo que teremos de ter muito cuidado”, disse Figo, analisando depois Angola: “Será uma partida especial, dada a afinidade com Angola. Como todas as equipas africanas, são muito fortes fisicamente e, claro, uma selecção pela qual teremos de ter muito respeito.”
Outro dos assuntos abordados pelo jogador do Inter de Milão foi a sua relação com o seleccionador Luiz Felipe Scolari. Figo admitiu a sua enorme admiração pelo ‘sargentão’ e destaca o facto de o treinador ter feito do grupo uma família. “Scolari construiu um grupo forte e unido, quase como uma família. Temos uma grande sorte em poder ter um técnico com a sua experiência a orientar-nos. Veja-se só o que ele conquistou: um Mundial e foi vice-campeão no Europeu. Realmente, percebe muito de futebol”, referiu o mais internacional dos jogadores portugueses.
Ver comentários