Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

VALERÁ A PENA CONTINUAR A JOGAR?

Uma semana não foi suficiente para digerir o que de mau, de profundamente errado, se passou no Benfica-FC Porto. De tal forma que tudo o que seja escrito sobre futebol soa ingénuo, quase ridículo. Os dirigentes colocaram o árbitro no centro da discussão e fizeram-no com tal força que por enquanto não sobra espaço para falar de mais nada.
23 de Outubro de 2004 às 00:00
Esta semana, pelo menos, os olhares dos adeptos estarão mais do que nunca centrados em quem apita. João Ferreira, Mário Mendes e Rui Costa. Se um dia destes o seu filho lhe pedir um poster de um senhor destes não estranhe, os dirigentes estão a elevar quem usa o apito à condição de grande figura. É chocante, é o contrário do futebol, é um insulto à inteligência de quem gosta do jogo, é uma desculpa absurda. Mas é assim.
No meio de tudo isto, os mais crentes ainda acreditam em três bons jogos nos estádios dos grandes, este fim-de-semana.
Em Alvalade, o Sporting terá de confirmar os sinais de retoma do Estoril. O Belenenses traz o picante extra de ser o melhor ataque da SuperLiga e um dos dez melhores da Europa.
Na Luz, o Benfica encontra um adversário estranho. Ganhou sempre em casa, perdeu tudo quando saiu da ilha. Os ‘encarnados’ procuram inverter uma tendência inversa: são perfeitos fora, engasgam-se na Luz. Oportunidade para ver se Trapattoni já consegue descobrir Sokota nos treinos.
O FC Porto enfrenta um Penafiel com forte cor azul (António Oliveira, Drulovic, Clayton, Folha...). Uma equipa que interrompeu no último fim-de-semana a recuperação que começara com Luís Castro. Mais uma vez Víctor Fernández deve alterar a equipa. Um dia destes arrisca-se a acertar.
P.S.: O ‘site’ oficial da Liga tinha esta semana uma sondagem interessante. Pretendia-se saber quantas vezes por mês iam ao futebol os visitantes daquela página. Pois bem, com mil votantes, os resultados eram esmagadores: 51 por cento simplesmente não vai.
Se pensarmos que a pergunta foi feita ao público altamente interessado que visita o ‘site’, a resposta não pode deixar de fazer corar de vergonha quem organiza isto a que teimam em chamar de Superliga. Uma nota explica que a sondagem não obedece a critérios científicos, é só para passar o tempo. É um pouco como a própria Liga: devia ser o garante da qualidade do produto, mas quando a coisa aquece a culpa é dos regulamentos. Ou será do árbitro?
FIGURA: ROCHEMBACK EXPLICA TUDO?
O brasileiro impressionou no regresso à titularidade, frente ao Estoril. Vale a pena observá-lo com cuidado, hoje à noite, perante um adversário mais forte. A dependência de Rochemback, pelo menos para já, poderá ser um bem para o Sporting...
NÚMERO: QUATRO A ZERO
Começa a ser preocupante: em seis jogos, o Vitória de Guimarães acabou em branco quatro vezes. Manuel Machado já terá percebido que nesta equipa pode e deve arriscar mais?
E OS OUTROS ? JESUALDO CONTRA COUCEIRO
Um encontro esperado entre professor e aluno. No meio da poluição sonora, Sp. Braga e Vitória de Setúbal merecem destaque. Não por praticarem um futebol entusiasmante, mas pelo empenho em fazer as coisas bem. Vale uma ida ao estádio.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)