Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

VALEU PELOS TRÊS PONTOS

Começou da melhor maneira para Portugal a fase de apuramento para o europeu de sub-21. Os lusos venceram ontem a Letónia, fora, por 2-1, em 90 minutos de pouco futebol. Não foi nada famoso o início do encontro por parte dos comandados de Agostinho Oliveira. A desconcentração da formação lusa foi evidente e levou mesmo a que a Letónia se adiantasse no marcador, logo à passagem do segundo minuto.
4 de Setembro de 2004 às 00:00
Na sequência de um pontapé de canto a defesa portuguesa falhou e Klava cabeceou para o fundo da baliza.
A falta de entrosamento entre os jogadores era bem evidente – é uma selecção totalmente renovada após os Jogos Olímpicos – e os momentos de brilhantismo só aconteciam através de jogadas individuais, sobretudo de Ricardo Quaresma.
Foi ele, aliás, que fez meio golo do primeiro tento luso. Sofreu uma falta, marcou o livre e a bola acabou por chegar a Raúl Meireles que fez um remate, dividido com um defesa letão, para o fundo da baliza.
Quaresma ainda enviou a bola à trave aos 31’, mas chegou-se ao intervalo com o resultado em 1-1. Tudo porque o ataque luso foi ineficaz, lento, mas também porque a Letónia se revelou bem organizada no sector mais recuado, onde pontificava o seu nelhor jogador Klava.
A vitória acabou, naturalmente, por acontecer. Mas já na segunda parte. A etapa complementar voltou ser muito mal disputada, a Letónia como que desapareceu, parecia contente com o empate, e Portugal aproveitou para conseguir a primeira vitória no grupo. Estavam decorridos 74’. Na sequência de um pontapé de canto, a bola vai para a área, Custódio não chega, mas Amoreirinha, que estava bem por perto, não desperdiçou a oportunidade.
A manchar a vitória apenas o cartão vermelho para o capitão Quaresma, aos 81’, por acumulação de amarelos.
AGOSTINHO: FRAGILIDADES NATURAIS
O seleccionador português, Agostinho Oliveira, manifestou-se no final da partida satisfeito com o resultado, mas não com a exibição. A falta de entrosamento foi a desculpa encontrada para explicar o que aconteceu ao longo dos noventa minutos. “Esta equipa mostrou algumas fragilidades naturais devido ao facto de ser a primeira vez que este colectivo se junta. Desta equipa apenas dois jogadores estiveram nos Jogos Olímpicos. Além disso, não são titulares nos seus clubes o que prejudica em termos competitivos”, afirmou Agostinho Oliveira, que ainda assim retirou alguns aspectos positivos do encontro. “Fiquei satisfeito com a vitória.
O que marca são os pontos e conseguimos os três. Fomos superiores e fizemos melhor o aproveitamento dos espaços e nesse aspecto estivemos muito bem”. Já sobre a expulsão de Quaresma, o técnico não se quis alongar muito: “É natural que se confunda com acontecimentos dos Jogos Olímpicos, mas isto é totalmente diferente. O segundo cartão foi injusto. Ele foi um capitão exemplar e não estou preocupado”.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)