Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Villas-Boas ainda espera análise de Vítor Pereira

O treinador do FC Porto, André Villas-Boas, assumiu esta quinta-feira que se enganou ao avaliar o lance em que reclamou uma grande penalidade no jogo com o Vitória de Guimarães, da sétima jornada da Liga de futebol.

14 de Outubro de 2010 às 15:14
André Villas-Boas faz "mea culpa"
André Villas-Boas faz 'mea culpa' FOTO: José Coelho/Epa

André Villas-Boas, que já tinha admitido o erro num comunicado colocado  no sítio do clube, fez a "mea culpa", num gesto que considera "insólito  no futebol português" por ter assumido, erradamente, que "o braço de Ruben  (Micael) na área do Guimarães era o de Alex. Foi uma ilusão de óptica".  

O treinador não se sente fragilizado pela situação e assegura mesmo que registou as "lições de moralidade e ética das mais variadas instituições e pessoas", que lhe servirão "de guia para o futuro".  

"As palavras sábias proferidas sobre este caso constarão do meu guia de orientação para o futuro", disse ainda André Villas-Boas, adiantando, no entanto, que continua à espera da análise ao jogo de Vítor Pereira.  

A insatisfação de Villas-Boas, expulso no jogo por ter contestado a  marcação de uma grande penalidade que, agora, admite não ter existido, não se esgota apenas nesse lance, mas numa série de lances para "discutir e  desmistificar" pelo responsável pela arbitragem.  

Quanto ao acto de contrição do seu gesto emocional a quente, o treinador  portista ressalva que "há muita gente que se queixa e é incapaz de fazer  uma rectificação quando vê que se enganou e não tem razão".  

André Villas-Boas pretende que Vítor Pereira analise o jogo em Guimarães,  nomeadamente um fora de jogo a Falcão e o cartão amarelo a Fucile, na sequência do que o responsável da arbitragem fez à quinta jornada.  

O direito à indignação das arbitragens foi adquirido, ainda de acordo com o treinador dos "dragões", pelo precedente que Vítor Pereira abriu. "Esta carta será sempre jogada quando os clubes se sentirem injustiçados". 

"O precedente foi aberto e quem o abriu é que se sujeita à crítica sempre  que houver casos para isso ou não", assegura Villas-Boas, acrescentando  que a análise de Vítor Pereira pode acontecer "à 10.ª jornada ou à oitava",  já que ele "fala quando entender. Estamos à espera".  

Villas-Boas prosseguiu: "Também disse que não andava a reboque de ninguém,  mas parece que andava à quinta jornada", referiu, em alusão aos erros apontados por Vítor Pereira que penalizaram o Benfica em Guimarães, na quarta ronda.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)