Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

VIOLÊNCIA PREOCUPA ANTÓNIO MAGALHÃES

O presidente da Câmara Municipal de Guimarães, António Magalhães, reagiu ontem, através de um comunicado de cinco pontos, à decisão do Conselho Disciplinar da Liga, que determinou a realização à porta fechada do encontro entre V. Guimarães e Sporting, na sequência dos incidentes registados no encontro P. Ferreira-V.Guimarães.
5 de Maio de 2004 às 00:00
Referindo não ser sua intenção “invadir competências alheias”, o autarca vimaranense não deixa de esconder a preocupação de que esta decisão não tenha ponderado devidamente “a possibilidade de reacções de violência e desacatos”.
“Há que reconhecer que poderão ocorrer situações que nem à Câmara Municipal nem às forças de segurança seja fácil obstar”, refere o comunicado, antes de lançar um apelo aos responsáveis da Liga: “Apelo às entidades que dirigem e tutelam o fenómeno desportivo que tudo façam para dar sem efeito esta decisão, com vista a garantir a normalidade que todos desejamos”.
MANIFESTAÇÃO HOJE
Entretanto, esta tarde, pelas 19h00, alguns associados do Vitória de Guimarães vão manifestar-se à porta da autarquia local, a fim de exigirem que o jogo com o Sporting se realize à porta aberta.
Também o presidente da Assembleia Geral da FPF, e presidente da Câmara de Braga, Mesquita Machado, apelou ao Conselho Disciplinar da Liga para que seja alterado o castigo imposto ao V. Guimarães.
“É preciso que haja a sensatez de fazer com que o encontro se realize em condições de total segurança”, afirmou ontem o autarca em declarações à Lusa.
O dirigente relembrou que, com 15 mil adeptos a quererem entrar no estádio, será “muito difícil manter a ordem” nas imediações do recinto.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)