Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Vitória fácil para Fernando Alonso

O espanhol Fernando Alonso, em Renault, conseguiu, finalmente, a sua primeira vitória numa das provas mais carismáticas do Mundial do Fórmula 1: o Grande Prémio do Mónaco. Juan Pablo Montoya (McLaren-Mercedes) e David Coulthard (Red Bull) completaram o pódio, com Michael Schumacher (Ferrari) a terminar na quinta posição, depois de ter saído das ‘boxes’, na sequência da penalização que lhe foi aplicada pela sua discutível manobra na qualificação.
29 de Maio de 2006 às 00:00
O espanhol Fernando Alonso a receber o troféu
O espanhol Fernando Alonso a receber o troféu FOTO: Rainer Jensen/EPA
Tiago Monteiro, que terminou na 15.ª posição, não teve uma corrida fácil, pois logo no arranque levou um encosto do seu companheiro de equipa, Christijan Albers, e isso fez com que tivesse de ir à ‘box’ mudar a frente do seu Midland-Toyota, caindo para a última posição. Depois, ao tentar ultrapassar Franck Montagni (Super Aguri), este ‘fechou a porta’ e o toque foi inevitável a ponto de quase terminar a sua corrida ali.
Para Fernando Alonso, que dedicou esta vitória a Edouard Michelin, presidente da marca de pneus que morreu na passada sexta-feira, quando o seu barco naufragou, este triunfo começou a desenhar-se na véspera, com a retirada da ‘pole position’ a Schumacher, e ontem ficou tudo mais facilitado com o abandono de Räikkönen, que até aí pressionou o espanhol durante todo o tempo. Com os dez pontos conquistados ontem, Fernando Alonso ampliou para 21 pontos a vantagem sobre Michael Schumacher, 2.º classificado no Mundial.
A próxima prova é o Grande Prémio de Inglaterra, a 11 de Junho, em Silverstone.
'DEI O MÁXIMO QUANDO PUDE'
Tiago Monteiro terminou o Grande Prémio do Mónaco em Fórmula 1 na 15.ª posição, mas está longe de reflectir o que se passou realmente na pista, já que a sua classificação ficou comprometida logo na partida, quando Christijan Albers, seu companheiro de equipa, o ‘apertou’ contra o muro da recta da meta.
“Apesar de ele [Christijian Albers] ter sido penalizado com uma passagem pelas ‘boxes’, eu perdi muito mais tempo porque tive de mudar a asa dianteira.” Em relação à corrida, o piloto do Porto não hesitou: “Dei o máximo quando tinha a pista livre e consegui realizar a 13.ª melhor volta da prova, entre os 22 pilotos que correram no Mónaco.”
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)