Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Acusações de Bruno de Carvalho a Luís Filipe Vieira sem processo disciplinar

Bruno de Carvalho acusou Luís Filipe Vieira de querer ser "o futuro papa do futebol português".
21 de Setembro de 2015 às 19:01
O presidente do Sporting Bruno de Carvalho
O presidente do Sporting Bruno de Carvalho FOTO: Bruno Pires

A Comissão de Instrução e Inquéritos (CII) da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) decidiu esta segunda-feira arquivar o inquérito ao presidente do Benfica, na sequência de acusações do seu homólogo do Sporting.

A 14 de fevereiro, Bruno de Carvalho acusou Luís Filipe Vieira de querer ser "o futuro papa do futebol português" e que o dirigente 'encarnado' tentou fazer uma aliança consigo na LPFP, para que as duas equipas fossem "alternando as vitórias no campeonato".

A CII, que abriu um inquérito para verificar "quaisquer procedimentos ilícitos de condicionamento ou viciação dos resultados desportivos na I Liga", considerou que "não se demonstrou, para além de qualquer dúvida razoável, a prática de ilícito disciplinar".

Contudo, no seu depoimento, Bruno de Carvalho disse não conhecer relativamente a práticas de viciação dos resultados desportivos, até porque não houve qualquer queixa de Luís Filipe Vieira.

No mesmo comunicado, a CII arquivou também o inquérito aos incidentes ocorridos no clássico entre o Sporting e o Benfica, a 08 de fevereiro, por estes já terem sido punidos de forma sumária pelo Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol.

Ver comentários