Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Águia goleadora soma e segue

Seferovic fez bis de golos e assistências. É agora o melhor marcador do campeonato. Darwin fechou o 5-0 e chorou.
Sérgio Pereira Cardoso 11 de Abril de 2021 às 01:30
Seferovic, que marcou por duas vezes a Jordi, é o melhor marcador da Liga, com 16 golos, passando Pote, do Sporting
Seferovic, que marcou por duas vezes a Jordi, é o melhor marcador da Liga, com 16 golos, passando Pote, do Sporting FOTO: Luís Vieira / Movephoto
Só deu vermelho. O Benfica comprovou em Paços que vive a melhor fase da temporada, não perdoou a expulsão de Eustáquio, logo aos 22’, e conquistou, com números gordos, a sétima vitória consecutiva, sexta no campeonato, sempre sem sofrer golos. Seferovic marcou por duas vezes e fez duas assistências, a última no 5-0 de Darwin, que chorou.

Falar do início deste encontro é, necessariamente, falar de arbitragem. Logo aos 4’, as águias reclamam penálti sobre Luca Waldschmidt. Hugo Miguel e o VAR mandaram seguir. Pouco depois, Seferovic sofreu falta de Jordi quando estava isolado, só o fora de jogo do suíço evitou a expulsão do guarda-redes.

Stephen Eustáquio é que já não teve essa sorte. A entrada imprudente do médio pacense - acabou de sola na canela de Weigl - começou por escapar com um cartão amarelo, mas o vídeo-árbitro Tiago Martins entrou em ação e o luso-canadiano viu mesmo o vermelho.
Um vermelho que o Benfica transformou em vermelhão. A equipa de Jesus acelerou rumo à baliza de Jordi e foi sentido único até à goleada. O guardião brasileiro ainda retardou o golo a Waldschmidt e Rafa, porém nada conseguiria fazer para segurar o disparo de Diogo Gonçalves, lateral que aproveitou uma prenda de Luiz Carlos.

Corria o minuto 38 e, aí sim, o abalo destruiu a equipa da Capital do Móvel.
Waldschmidt, desinspirado, voltou a falhar de forma inacreditável antes de Rafa ampliar a vantagem num passe de luxo de Seferovic. 2-0.

Quem assim serve também assim merece ser servido e, ainda nos descontos da primeira parte, Taarabt isolou o avançado suíço, que picou com grande classe sobre Jordi. 3-0 e tudo resolvido antes do intervalo.

Era uma questão de números, com a equipa de Pepa no tapete. Jordi, a bem da verdade, ainda conseguiu que a tragédia não assumisse contornos demasiado históricos. Apesar da enxurrada de oportunidades, novo golo só aos 78’, com bis para Seferovic, a passe de Everton Cebolinha - 16º tento do atacante, agora melhor marcador da Liga, com mais um do que Pedro Gonçalves. Para fechar a exibição de luxo, ‘Sefe’ ofereceu o quinto a Darwin, que chorou depois de marcar. Já Jorge Jesus, nesta altura, só tem motivos para sorrir - sete vitórias e agora 680 minutos sem sofrer golos, ultrapassando o recorde (602) europeu que era detido pelo Manchester City.

Análise
+ Benfica a mais
Nem sempre jogar em superioridade numérica é sinónimo de vitória. O Benfica não perdoou e acelerou sem dó nem piedade rumo à baliza de Jordi. Seferovic está numa forma fantástica e soma mais dois golos e duas assistências aos seus números.

- Paços a menos
O mesmo é dizer que um jogador a menos não tem de ser sinónimo de goleada. Eustáquio é o principal culpado, mas o Paços de Ferreira, uma das boas surpresas do campeonato, desapareceu com a expulsão e só Jordi evitou algo ainda mais grave.

Árbitro: Expulsão incontestável
Foi o VAR que alertou Hugo Miguel para a expulsão mais do que justificada para a entrada de Stephen Eustáquio. Antes, logo aos 4 minutos, parece ter ficado um penálti por marcar por empurrão a Luca Waldschmidt, mas prevaleceu o critério do árbitro.

Goleador suíço abre o livro com dois golos e duas assistências
Helton Leite – Foi o 7º jogo consecutivo para a Liga sem sofrer golos. Noite tranquila.

Lucas Veríssimo – Uma falha ou outra, mas limpa os lances com facilidade.

Otamendi – Chefe e capitão, ontem com pouco trabalho.

Vertonghen – Sentido posicional muito bom, que disfarça a pouca velocidade.

Diogo Gonçalves – Abriu o marcador com um bom remate. Poupado na segunda parte.

Weigl – O alemão é o pêndulo do meio-campo. Melhorou a marcação e fez a saída a jogar com cabeça levantada.

Taarabt – O marroquino falha muitos passes, falha, mas faz outros só ao alcance dos melhores, como aquele para o 3-0 de Seferovic.

Grimaldo – Muito ativo na esquerda, tentou marcar de livre mas Jordi defendeu.

Rafa – Marcou no 2-0, está em boa forma e também foi dos poupados pelo míster.

Waldschmidt – O internacional alemão tem tiques de craque, mas falha na área.

Gilberto – Direita sentiu falta de Diogo na 2ª parte.

Pizzi – Pouco acrescentou, está com falta de confiança.

Everton – Pouco objetivo a definir no último terço.

Cervi – Dinâmico. o Darwin Núñez – Marcou o quinto golo, para animar.

Seferovic
Mais dois golos, o que faz dele o melhor marcador do campeonato, e duas assistências. O exemplo de que no futebol, de riscado a imprescindível, bastam alguns (muitos) golos...

"Eustáquio quis magoar o weigl"
"Se fosse presidente do Paços multava o Eustáquio, teve a intenção de magoar o Weigl, estas entradas já não se usam no futebol", disse ontem Jorge Jesus, admitindo que a expulsão do médio do Paços "tornou mais fácil o jogo do Benfica". O técnico encarnado queixou-se de um penálti não assinalado aos 4 minutos, "o terceiro esta época que este árbitro não marca".
Ver comentários