Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Benfica dá a volta ao Dínamo Zagreb e avança aos 'quartos' da Liga Europa

Plano inicial de Lage foi desastroso, com uma nulidade de primeira parte. Jonas entrou ao intervalo e o filme mudou.
Sérgio Pereira Cardoso e Filipe António Ferreira 15 de Março de 2019 às 01:30
A carregar o vídeo ...
Benfica está nos quartos de final da Liga Europa.
Há filmes assim. As coisas começam mal, um twist pelo meio muda todo o enredo e há um final feliz, depois de muitos tiros e bombas. O Benfica teve de sofrer, mas conseguiu dar a volta ao texto, com golos de belíssimo efeito de Jonas, Ferro e Grimaldo. É o ‘keep going’, como diria Bruno Lage. Águias em frente para os quartos de final da Liga Europa.

E se Lage gosta de expressões em inglês, então o onze apresentado foi ‘against all odds’, contrariando todas as expectativas. Geringonça à esquerda com Yuri e Zivkovic, Fejsa e Gabriel no meio e Rafa e Jota na frente. Para amostra inicial, 35 minutos que foram, por assim dizer, um zero. Zero remates à baliza, zero situações de perigo.

A relevar, só um lance de grande dúvida na área encarnada, em que Gabriel cai com Petkovic. O árbitro assinalou falta do croata, mas fica toda a ideia de que era penálti contra o Benfica. A partir dos 38’, finalmente, remates de Pizzi e Rafa a despertarem a equipa para um final de primeira parte mais condigno. Promessas de retoma que não foram a tempo de evitar as mudanças de Lage ao intervalo. Jonas e Grimaldo no lugar de Zivko e Yuri.

Melhorou, desde logo, o ritmo. O Benfica aumentou a velocidade de jogo e os sinais na equipa croata começaram a ser de algum desgaste. Já com Félix em campo, e com subida territorial, surgiu o twist no filme. Bola de Ferro a descobrir Pizzi na área, o médio a amortecer para Jonas que, num tiro de primeira, faz o golo. 1-0 e eliminatória empatada.

‘Keep going’, terá idealizado Lage. É que, de uma assentada, o 10 encarnado voltou a disparar mais três vezes, desta feita sem o mesmo sucesso. Do outro lado, um canto perigoso com Odysseas a sacudir. Ora, então, prolongamento.
E aí, foi resolver à bomba.

Primeiro, Ferro, que remate fabuloso do jovem central! Quase tão fabuloso como o de Grimaldo, este sim, literalmente, de belo efeito. Expulsão no Dínamo e mais dois falhanços para cada lado. Hora de créditos finais. Valeu bem o bilhete.

ANÁLISE
Ora ‘Pistolas’, ora Ferro
Jonas tudo mudou. A entrada do avançado melhorou a equipa e o golo levou o jogo para o prolongamento. Aí, Ferro mostrou aptidão para o remate e abriu o caminho da glória, ainda escancarado por Grimaldo.

Geringonça à esquerda
As apostas em Yuri Ribeiro e Zivkovic saíram furadas. O lateral, então, teve uma noite para esquecer, levando ao desespero os adeptos. Substituídos ao intervalo, foram os símbolos de uma primeira parte muito pobre.

Lance para penálti
Assinalou falta sobre Gabriel, mas é o brasileiro que atinge Petkovic. Apesar da ‘matreirice’ do croata, parece haver motivo para penálti. Mal a nível disciplinar - tanto deu um amarelo por simulação inexistente a Petkovic, como perdoou claros cartões ao Dínamo. Rigoroso na expulsão por protestos.

"Passagem com mérito"
Bruno Lage estava satisfeito com o resultado e a "exibição em crescendo" do Benfica. "A única coisa a lamentar foi termos ido para os 120’. Foi um resultado justo e uma passagem com muito mérito", disse o técnico no final do jogo.

O treinador das águias reconheceu ainda que as entradas de Grimaldo e Jonas ao intervalo surgiram mais cedo do que o previsto: "Eram os dois únicos jogadores que me preocupavam. Ao intervalo tivemos essa opção, até porque o Iuri e o Zivkovic não tiveram uma boa prestação." Sem preferência para o próximo adversário, Lage garante estar já a pensar no Moreirense: "Domingo vamo-nos apresentar da melhor forma."

"Senti que tinha oportunidade"
Ferro marcou ontem um grande golo. "Senti que tinha oportunidade e correu bem", explicou. Sobre o desgaste físico, o defesa afirmou: "Temos uma grande estrutura que nos vai ajudar a estar a cem por cento no domingo."

Odysseas –Espectador no primeiro tempo. Depois foi colocado à prova num remate venenoso de Olmo e numa saída perto dos 90’.
André Almeida – Desceu muitas vezes pelo corredor, mas sem grande discernimento. Cumpriu.
Rúben Dias – O ‘panzer’ Petkovic deu que fazer mas esteve sempre seguro.
Ferro – Exibição de luxo do jovem central. Deu início à jogada que resultou no 1-0. No 2-0 atirou uma bomba.
Iuri Ribeiro – O elo mais fraco e de longe. Não acrescentou nada à equipa.
Fejsa - Regresso com o registo de sempre. Segurança e várias bolas recuperadas.
Gabriel – Começou muito bem com as habituais variações de flanco. Importante após o descanso.
Pizzi – Andou perdido até meio da primeira parte. Depois foi o motor do ataque. Teve nos pés um golo antes do 1-0. Assistência perfeita para Jonas.
Zivkovic – Sem profundidade. Parece um corpo estranho neste Benfica de Lage.
Rafa Silva – O mais irrequieto da frente. Arrancada vertiginosa que merecia mais.
Jota – A estreia cinzenta como titular.
Grimaldo – Deu o que Iuri nunca deu e fez um golaço.
João Félix – Um remate disparatado e pouco mais.
Gedson – Sem tempo.
Ferro Benfica Jonas Liga Europa Yuri Ribeiro Lage Grimaldo Bruno Lage Zivkovic Fejsa Gabriel Gedson Jota Olmo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)