Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Benfica e FC Porto trocam ataques graves

Emblema da Luz aponta ao FC Porto uma “mentalidade de gang de favela”.
Sérgio Pereira Cardoso 28 de Dezembro de 2017 às 08:37
Luís Filipe Vieira
Francisco J. Marques
Luís Filipe Vieira
Francisco J. Marques
Luís Filipe Vieira
Luís Filipe Vieira
Francisco J. Marques
Luís Filipe Vieira
Francisco J. Marques
Luís Filipe Vieira
Luís Filipe Vieira
Francisco J. Marques
Luís Filipe Vieira
Francisco J. Marques
Luís Filipe Vieira
O FC Porto entende que o caso dos emails configura, pelo menos, tráfico de influências e pede uma punição ao Benfica que passe por descida de divisão ou perda de pontos. Os dragões criticam também o que dizem ser "bullying" sobre quem teve acesso à correspondência. O Benfica aponta ao rival "mentalidade de gang de favela".

"Quando a mentalidade de gang de favela chega ao futebol dá nisto: não é grave roubar e difundir emails privados, ameaçar árbitros de morte, mostrar imagens de árbitros a sangrar com avisos. Isso não tem problema. Grave, sim, é quem em legítima defesa deteta e coloca processos a quem comete crimes de violação de correspondência privada", lia-se ontem na conta de Twitter do Benfica dirigida à imprensa.

Isto depois de, na véspera, Francisco J. Marques, diretor de comunicação do FC Porto, ter atacado os encarnados pelas cartas enviadas às empresas de quem descarregou os emails. "Não é permitida justiça pelas próprias mãos. O que o Benfica tem de fazer é apresentar queixa. Mas age como se fosse um Estado", referiu Marques, que pede castigo às águias, citando o email em que Luís Filipe Vieira "ordena a descida de nota de Rui Costa [árbitro]". "Parece-me claro tráfico de influências. A consumação dá descida, mas a tentativa também dá perda de pontos", disse.

Dragão volta ao trabalho
O plantel da equipa do FC Porto voltou ontem aos treinos, tendo em vista a visita ao terreno do Paços de Ferreira, no próximo sábado (20h15, Sport TV 1), para a Taça da Liga. Otávio é a única baixa, por lesão, e realizou apenas tratamento.

Os dragões estão também a trabalhar fora das quatro linhas, no que ao mercado de janeiro diz respeito. O lateral Layún deve ser cedido ao Alavés até ao final da temporada e a chegada de Wendel - ao que tudo indica por empréstimo do PSG, que o vai contratar ao Fluminense - será decidida durante os próximos dias.
Ver comentários