Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Ciclista voltaram a subir a terrível subida da Calaçada da Glória, em Lisboa

Ricardo Marinheiro volta a vencer prova lisboeta, canoísta Fernando Pimenta foi 40.º
Lusa 24 de Setembro de 2017 às 00:40
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
A corrida de bicicleta Subida à Glória, em Lisboa
Ricardo Marinheiro voltou a vencer, este sábado, a clássica lisboeta 'Subida à Glória' em bicicleta, ao cumprir os 265 metros do percurso e com um declive máximo de 17% com o tempo de 37,8 segundos.

O ciclista da equipa Maiatos, vencedor das edições de 2013, 2014 e 2015, não deu hipóteses à concorrência, superando na final Diogo Lopes, que registou o tempo de 39,6 segundos.

Mas não conseguiu superar o seu próprio recorde da prova, fixado em 2015 e com a marca de 35,5 segundos.

Pedro Garcia, vencedor da edição de 2016, terminou a prova no quarto lugar, com o tempo de 43,1 segundos.

Participaram na prova centenária, criada em 1910, cerca de 150 atletas, com Fernando Pimenta, campeão mundial de K1 5.000 metros, a terminar a íngreme subida na 40.ª posição, com o registo de 54,4 segundos.

"Após 15 dias de férias, vim a esta prova divertir-me, sem qualquer objetivo competitivo. Decidi aceitar este novo desafio para desfrutar deste ambiente em Lisboa. Está bom tempo e este cenário lisboeta é magnífico", disse à agência Lusa o mais conceituado canoísta nacional.

"Normalmente pratico ciclismo de estrada e BTT como atividades complementares à minha preparação como canoísta. Gosto muito de andar de bicicleta", revelou o atleta natural de Ponte de Lima.

Na competição feminina, o triunfo foi para Marta Araújo Branco, ciclista do Maiatos que registou o tempo de 51,7 segundos, batendo na final Daniela Campos, do BTT Loulé, que concluiu a subida com a marca de 55,2 segundos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)