Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Cidade-fantasma em Coimbra impede festa do futebol

Partida dos autocarros dos hotéis onde as equipas estagiaram foi o momento com mais adeptos. Quantidade de pessoas junto ao estádio muito inferior ao que é habitual no Jamor.
Pedro Neves de Sousa e João Moniz 2 de Agosto de 2020 às 01:30
Equipas e árbitro na habitual saudação, mas para as bancadas vazias
Adeptos portistas numa  varanda próxima do estádio
Pouco público nas imediações do Cidade de Coimbra
Polícia montou um forte dispositivo de segurança
Marcelo Rebelo de Sousa à conversa com o presidente da Federação, Fernando Gomes, no camarote
Adeptos do Benfica apoiaram a equipa quando esta se dirigiu para o Estádio Cidade de Coimbra
Saída do autocarro portista do hotel onde estagiou foi o momento com mais adeptos (algumas dezenas)
Equipas e árbitro na habitual saudação, mas para as bancadas vazias
Adeptos portistas numa  varanda próxima do estádio
Pouco público nas imediações do Cidade de Coimbra
Polícia montou um forte dispositivo de segurança
Marcelo Rebelo de Sousa à conversa com o presidente da Federação, Fernando Gomes, no camarote
Adeptos do Benfica apoiaram a equipa quando esta se dirigiu para o Estádio Cidade de Coimbra
Saída do autocarro portista do hotel onde estagiou foi o momento com mais adeptos (algumas dezenas)
Equipas e árbitro na habitual saudação, mas para as bancadas vazias
Adeptos portistas numa  varanda próxima do estádio
Pouco público nas imediações do Cidade de Coimbra
Polícia montou um forte dispositivo de segurança
Marcelo Rebelo de Sousa à conversa com o presidente da Federação, Fernando Gomes, no camarote
Adeptos do Benfica apoiaram a equipa quando esta se dirigiu para o Estádio Cidade de Coimbra
Saída do autocarro portista do hotel onde estagiou foi o momento com mais adeptos (algumas dezenas)
O ambiente este sábado vivido em Coimbra esteve muito distante do que é habitual no Estádio Nacional. Em vez dos milhares de pessoas que todos os fins de época acorrem ao Jamor, cujos piqueniques na mata tornaram a final da Taça de Portugal na festa do futebol, as imediações do Estádio Cidade de Coimbra foram ocupadas por poucas dezenas de adeptos que aguardaram pela chegada das equipas. Quase parecia uma cidade-fantasma.

As exceções foram as saídas de águias e dragões dos hotéis em que estagiaram. Algumas dezenas de adeptos mostraram o seu apoio aos jogadores aquando da partida dos autocarros para o estádio. Junto a este, nem parecia dia de jogo. A PSP montou um forte dispositivo que implicou o fecho, a partir das 15h00, de cafés e esplanadas e a proibição de circulação de pessoas.

Sem momentos de alta tensão antes do jogo, a polícia só teve de pedir a alguns adeptos que colocassem as máscaras.
Estádio Nacional Cidade-fantasma Estádio Cidade de Coimbra Jamor desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)