Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Costas Takkas extraditado para os Estados Unidos

No âmbito do mega-caso de corrupção FIFA.
22 de Março de 2016 às 20:34
A FIFA foi abalada pelo escândalo da corrupção
A FIFA foi abalada pelo escândalo da corrupção FOTO: Getty Images
O antigo presidente da federação das Ilhas Caimão e adjunto da presidência da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caraíbas (CONCACAF), Costas Takkas, foi esta terça-feira extraditado para os Estados Unidos, informou a justiça suíça.

"Dois polícias norte-americanos assumiram a sua custódia em Zurique e escoltaram-no em voo rumo a Nova Iorque", revelou o ministério da Justiça da Suíça, referindo-se ao mega escândalo de corrupção da FIFA.

Takkas e outros cinco dirigentes do futebol da América latina e Caribe foram detidos a 27 de maio de 2015 em Zurique a pedido da justiça dos Estados Unidos, tendo sido extraditados, separadamente, pelas autoridades suíças depois do veredito positivo das mesmas a 9 de outubro.

Nascido no Chipre, mas com passaporte grego e britânico, Costas Takkas apresentou um recurso da decisão, mas foi rejeitado a 3 de março: o ex-dirigente, que perdeu três recursos, renunciou a recorrer ao Tribunal Federação, a mais alta instância da justiça suíça.

Depois desta extradição, Julio Rocha, antigo presidente da federação da Nicarágua, e responsável da FIFA, é o último do grupo ainda em território suíço, à espera da extradição.

Julio Rocha tem 10 dias para recorrer junto do Tribunal Federação antes da extradição ser executada.

Os seis dirigentes integram um grupo de 39 funcionários e executivos do marketing acusados pelos Estados Unidos de solicitar e receber milhões de euros de subornos, um caso que abriu uma crise sem precedentes na FIFA.
presidente da federação das Ilhas Caimão CONCACAF Costas Takkas Estados Unidos FIFA futebol
Ver comentários