Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Dirigentes do PSG ouvidos pela UEFA por causa do 'fairplay' financeiro

Clube francês está a ser investigado, depois das contratações milionárias de Neymar, Mbappé e outras estrelas.
Lusa 5 de Outubro de 2017 às 20:57
Neymar e Mbappé custaram ao Paris Saint Germain mais de 400 milhões de euros
Neymar e Mbappé custaram ao Paris Saint Germain mais de 400 milhões de euros
Neymar e Mbappé custaram ao Paris Saint Germain mais de 400 milhões de euros
Neymar e Mbappé custaram ao Paris Saint Germain mais de 400 milhões de euros
Neymar e Mbappé custaram ao Paris Saint Germain mais de 400 milhões de euros
Neymar e Mbappé custaram ao Paris Saint Germain mais de 400 milhões de euros
Neymar e Mbappé custaram ao Paris Saint Germain mais de 400 milhões de euros
Neymar e Mbappé custaram ao Paris Saint Germain mais de 400 milhões de euros
Neymar e Mbappé custaram ao Paris Saint Germain mais de 400 milhões de euros
A UEFA ouviu esta quinta-feira dirigentes do Paris Saint-Germain na sua sede em Nyon, na Suíça, numa altura em que o clube está a ser alvo de uma "investigação formal" por alegada violação das regras do 'fair-play' financeiro.

Fonte da UEFA citada pela agência AFP qualificou a audição, que decorreu na sede do organismo que rege o futebol europeu como "um encontro de rotina".

Deslocaram-se à sede da UEFA o diretor-geral delegado do clube, Jean-Claude Blanc, o secretário-geral, Victoriano Melero, Philippe Boindreux, diretor-geral adjunto, e Benoït Muller, diretor financeiro.

A UEFA anunciou no início de setembro a abertura de uma "investigação formal" ao emblema parisiense no âmbito das suas últimas contratações, que colocam em causa o cumprimento do 'fair-play' financeiro que gere o futebol europeu.

"A Câmara de Investigação do Comité de Controlo Financeiro de Clubes da UEFA abriu uma investigação formal ao Paris Saint-Germain como parte da sua monitorização contínua de clubes segundo os regulamentos do Fair-Play Financeiro (FFP)", esclareceu então o organismo.

Recentemente, o Paris Saint-Germain contratou o brasileiro Neymar ao FC Barcelona pelo recorde de 222 milhões de euros seguindo-se a aquisição de Mbappé ao Mónaco, de Leonardo Jardim, sendo esta época de empréstimo, com uma cláusula de compra obrigatória por 180 milhões de euros, mais bónus.

"A investigação vai centrar-se no cumprimento por parte do clube do requisito de ponto de equilíbrio financeiro (´break-even´), especialmente tendo em conta a sua recente atividade no mercado de transferências", esclareceu, na altura, a UEFA.
Ver comentários