Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Emídio Guerreiro quer que a lei seja cumprida no futebol

Maioria dos clubes profissionais manifestou a vontade de convocar novas eleições para a Liga de clubes.
11 de Outubro de 2014 às 15:23
Governante diz que seu interlocutor é a Federação Portuguesa de Futebol
Governante diz que seu interlocutor é a Federação Portuguesa de Futebol FOTO: João Carlos Santos

O secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro, disse este sábado que pretende que "todas as partes assumam a sua responsabilidade" na gestão do futebol profissional em Portugal e que a lei seja cumprida.

Esta semana, após uma reunião em Coimbra, a maioria dos clubes profissionais manifestou a vontade de convocar novas eleições para a Liga de clubes e de apresentar um candidato consensual para liderar o organismo.

Na quinta-feira, o presidente da Mesa da Assembleia Geral da Liga de clubes, Carlos Deus Pereira, disse à agência Lusa que vai autorizar novas listas nas próximas eleições do organismo, por considerar que o ato eleitoral de 11 de junho foi "anulado".

Instado sobre o momento conturbado que a Liga de clubes atravessa e sobre qual a melhor solução para o resolver, o governante, que disse "acompanhar de perto a situação", não quis imiscuir-se numa questão de uma "organização privada", notando que o seu interlocutor é a Federação Portuguesa de Futebol (FPF), mas frisou que "a lei tem de ser cumprida".

"Cioso do cumprimento da lei"

Emídio Guerreiro disse "respeitar muito a autonomia do movimento associativo e desportivo", mas acima de tudo disse ser "muito cioso do cumprimento da lei".

"Vejo, finalmente, que os sócios da Liga decidiram cumprir as suas responsabilidades, fico satisfeito que rapidamente ponham tudo em conformidade, porque o que me importa é o bom desenvolvimento da modalidade. Não interfiro, mas sou o agente que tem que zelar para que todos façam a sua parte e disso não abdico", disse.

Para Emídio Guerreiro, importa que "todos percebam que têm de assumir as suas responsabilidades, a FPF, a Liga, as SAD e os clubes, só dessa forma as coisas funcionam".

Emídio Guerreiro secretário de Estado do Desporto e Juventude Liga
Ver comentários