Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

"Estamos abaixo na experiência e maturidade", admite Rúben Amorim antes do Clássico em Leiria

Técnico dos leões acredita que pode trazer a taça para Alvalade.
Mário Figueiredo 19 de Janeiro de 2021 às 01:30
Paulo Calado
Paulo Calado FOTO: Rúben Amorim diz que o ADN do Sporting é feito de títulos e pretende trazer este troféu para Alvalade
Rúben Amorim não esconde o desejo de ganhar a Taça da Liga para o Sporting, mas está ciente que no jogo desta terça-feira (19h45) com o FC Porto, referente às meias-finais, a juventude dos leões pode condicionar o desfecho do clássico. "Estamos abaixo na experiência e maturidade, mas a irresponsabilidade saudável dos mais jovens também poderá ajudar", disse o treinador do Sporting na antevisão. E até recorreu a um exemplo que revela bem a maturidade dos dragões: "O Pepe deve ter mais finais da Liga dos Campeões do que o Gonçalo Inácio tem jogos da Liga."

No entanto, Rúben Amorim não entrega o jogo aos dragões: "Somos uma equipa jovem que se diverte muito a jogar, a sofrer." O técnico leonino até aproveitou para desviar as atenções dos jogadores: "Sei o que é a pressão de ser eliminado da UEFA, da Taça de Portugal. O único pressionado é o treinador do Sporting caso seja eliminado na Taça da Liga."

Embora seja o detentor deste troféu, o técnico lembra que o ganhou ao serviço do Sp. Braga: "Esse título não é meu. O ADN do Sporting é feito de títulos e nós estamos entusiasmados com a possibilidade de trazer a Taça da Liga para Alvalade."

Questionado sobre a ausência de Sérgio Oliveira, o melhor marcador do FC Porto, que acusou positivo à Covid-19, o treinador leonino referiu que não espera facilidades. "Vai ser uma grande equipa, já se conhecem bem. O Sérgio tem muita influência no jogo, mas reduzir a equipa a isso seria um erro. São fortes no espaço, nas entrelinhas com o Corona, a chegada à área do Uribe, laterais muito ofensivos, e uma defesa muito forte", disse, rejeitando uma eventual sobrecarga de jogos por parte do FC Porto: "Nesta fase, entre final de dezembro e janeiro, tivemos apenas menos um jogo, que foi o da Supertaça [triunfo dos dragões sobre o Benfica, 2-0]. E também tivemos a nossa dose de casos positivos de Covid."

Sobre a pergunta que gostaria de fazer a Sérgio Conceição na antevisão do jogo, Amorim foi perentório: "Queria saber qual será o onze que vai utilizar e a forma de jogar..."

"Quem não ganha tanto como nós é que sofre"
"Se o futebol parasse, as pessoas é que sofriam, as que não ganham tanto dinheiro como nós. É difícil controlar tudo. Até o Presidente da República, que é uma pessoa muito controlada, está sempre entre casos positivos e negativos. Há pessoas para tomar essas decisões", disse Amorim.

Queixa à DGS e ameaça de boicote
"Esta antecipação em seis dias do fim do isolamento dos dois jogadores do Sporting é um crime público inaceitável [...] num clube presidido por um médico", defendeu ontem o FC Porto. Em causa, o falso positivo dos sportinguistas Sporar e Nuno Mendes aos testes à Covid. O médico leonino, João Pedro Araújo, revelou que se tratou de "um lapso" e que os dois estão aptos a jogar. Os dragões não aceitam a justificação, vão fazer uma participação à Liga, DGS e Ordem dos Médicos e "repensar a participação na final four da Taça da Liga" se a lei não for cumprida.
Ver comentários