Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

FC Porto reage: "E-Toupeira chega a julgamento com o banco dos réus desfalcado"

Dragões sublinham que SAD do Benfica "não foi pronunciada em consequência de uma 'guerra' entre o MP e a Magistratura".
Record 11 de Setembro de 2019 às 18:15
Estádio do Dragão
Estádio do Dragão FOTO: José Reis / Movephoto
O FC Porto já reagiu à decisão do Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) de não levar a julgamento a SAD do Benfica no âmbito do processo 'E-toupeira', mantendo a decisão instrutória da juíza Ana Peres, do Tribunal Central de Instrução Criminal.

"A FC Porto Futebol SAD constata que o processo E-Toupeira vai chegar a julgamento com o banco dos réus desfalcado do elemento a quem aproveitou o crime, no plano desportivo. Esta constatação deriva de interpretações divergentes não sobre os factos reais mas sim sobre a natureza e grandeza das provas que tornassem inequívocas as relações entre mandados e mandantes, sendo certo que partilhavam o mesmo corredor no Estádio da Luz", pode ler-se no comunicado divulgado no site dos dragões, horas depois de Francisco J. Marques, diretor de comunicação dos dragões, e Fernando Madureira, líder dos Super Dragões, já se terem pronunciado.

E prosseguem: "Lidas as peças processuais resultantes da investigação, da decisão da juíza de Instrução e, agora, dos juízes do Tribunal da Relação, torna-se evidente que a SL Benfica Futebol SAD não foi pronunciada em consequência de uma "guerra" entre o Ministério Público e a Magistratura. Apesar de tudo, continuamos a acreditar que será possível que a verdade desportiva venha a triunfar".


Leia o comunicado na íntegra:

"A FC Porto Futebol SAD constata que o processo E-Toupeira vai chegar a julgamento com o banco dos réus desfalcado do elemento a quem aproveitou o crime, no plano desportivo.

Esta constatação deriva de interpretações divergentes não sobre os factos reais mas sim sobre a natureza e grandeza das provas que tornassem inequívocas as relações entre mandados e mandantes, sendo certo que partilhavam o mesmo corredor no Estádio da Luz.

Lidas as peças processuais resultantes da investigação, da decisão da juíza de Instrução e, agora, dos juízes do Tribunal da Relação, torna-se evidente que a SL Benfica Futebol SAD não foi pronunciada em consequência de uma "guerra" entre o Ministério Público e a Magistratura.

Apesar de tudo, continuamos a acreditar que será possível que a verdade desportiva venha a triunfar."
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)