Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

FC Porto é campeão nacional com recorde de pontos. Sérgio Conceição admite sair

Era dia de festejar. Mas para Conceição a tarefa ainda não estava concluída. Queria superar a barreira dos 90 pontos e fazer História.
Mário Pereira 15 de Maio de 2022 às 01:30
Pepe levanta o troféu de campeão nacional, ao lado de Sérgio Conceição
Fernando Andrade pediu a Sérgio Conceição para lhe dar a oportunidade de ser campeão. O técnico fez-lhe a vontade e ele deu-lhe um golo
Zaidu teve receção apoteótica, depois de ter marcado o golo da vitória do FC Porto sobre o Benfica, há uma semana
Conceição na festa do título
Pepe levanta o troféu de campeão nacional, ao lado de Sérgio Conceição
Fernando Andrade pediu a Sérgio Conceição para lhe dar a oportunidade de ser campeão. O técnico fez-lhe a vontade e ele deu-lhe um golo
Zaidu teve receção apoteótica, depois de ter marcado o golo da vitória do FC Porto sobre o Benfica, há uma semana
Conceição na festa do título
Pepe levanta o troféu de campeão nacional, ao lado de Sérgio Conceição
Fernando Andrade pediu a Sérgio Conceição para lhe dar a oportunidade de ser campeão. O técnico fez-lhe a vontade e ele deu-lhe um golo
Zaidu teve receção apoteótica, depois de ter marcado o golo da vitória do FC Porto sobre o Benfica, há uma semana
Conceição na festa do título
Sérgio Conceição tinha este sábado encontro marcado com a História e não faltou. No dia da consagração do 30º título de campeão nacional, o FC Porto ganhou e superou a barreira dos 90 pontos (fez até mais um), feito inédito no futebol nacional.

O cenário estava montado. Estádio à pinha para saudar os campeões, num ambiente de festa em que tudo seria permitido. Mas Conceição, ainda assim, não facilitou. Fez jogar de início o melhor onze, com exceção do posto específico da baliza, pois só assim seria possível dar faixas aos outros dois guarda-redes do plantel para além de Diogo Costa e Marchesín (que terá consagração na final da Taça de Portugal). Cláudio Ramos foi o titular e perto do final Meixedo também jogou. Tudo como no roteiro de um filme com final feliz.

A aposta no onze de gala mostrava a ambição de Conceição: deixar nova marca no clube e no futebol português. Ainda assim, a primeira parte foi enrolada, o que tendo em conta o ambiente de festividade se entende. Habilidades de Evanilson, bruaás para as intervenções de Zaidu, novo herói do dragão, e pouco mais. Foi precisamente dos pés do lateral nigeriano que nasceu o primeiro do FC Porto, mas já na segunda parte: um cruzamento assassino que Joãozinho, defesa do Estoril, emendou para a sua baliza. Não fosse ele e atrás estava Evanilson para o desvio.


Depois de saltar a rolha, surgiu o melhor Porto do jogo. E uma versão mais aproximada do que foi a equipa durante a época. O 2-0 esteve iminente em vários lances, uns atrás dos outros. Mas a bola só haveria de voltar a entrar já perto do apito final, empurrada por Fernando Andrade, um dos quatro jogadores que ainda não tinham atuado na Liga nesta época. O outros foram Cláudio Ramos, Francisco Meixedo e Rúben Semedo. Final de tarde perfeito no Dragão. Depois, a festa prosseguiu.

Evanilson mexeu na dianteira
Cláudio Ramos –
Estreia no campeonato e uma defesa.
João Mário – Sempre em alta pressão na direita.
Mbemba – Jogo certinho a defender, tentou marcar.
Pepe – Um dos pilares do 30º título do clube. É o chefe.
Zaidu – Está com grande moral. Determinante a cruzar para o autogolo do 1-0.
Grujic – Muito jogo defensivo, pouco ofensivo.
Vitinha – A dinâmica habitual a transportar jogo e a mudar as dinâmicas coletivas.
Otávio – O internacional luso fez uma série de cruzamentos com selo de golo.
Pepê – Jogo regular do extremo brasileiro que vinha em crescendo de forma.
Taremi – Atirou ao poste e deu muito trabalho aos defensores da linha do Estoril.
Francisco Conceição – Excelente remate. Ativo.
Fábio Vieira – Bons passes com o pé esquerdo. Tranquilo.
F. Andrade – Três minutos em campo e... golo.
Rúben Semedo – Campeão.
F. Meixedo – Campeão.

Três campeões a jogar por fora
Três jogadores que saíram do FC Porto em janeiro também são campeões nacionais. São eles Luis Díaz (que foi para o Liverpool e este sábado ganhou a Taça de Inglaterra), Sérgio Oliveira (Roma) e Corona (Sevilha).

Frases
"É um dia especial festejar com o estádio cheio"
Grujic

"Estou sem palavras. este título é incrível"
joão Mário

"Foi um longo trabalho, fomos justos vencedores"
Rúben Semedo

"É um grande momento para nós"
Mehdi Taremi

"Não é fácil mas no final sabe bem"
Cláudio Ramos

"Sonhava com isto, poder ajudar. Foi incrível"
Fernando Andrade

"Faltam-me as palavras, estou muito feliz"
Francisco Meixedo

"Merecemos o título, trabalhámos muito"
Fábio Cardoso

"Desta vez consegui ser campeão até ao fim"
Bruno Costa

Conceição alimenta tabu: "Depois da Taça, logo se vê"
O foco é máximo na preparação da Taça de Portugal e depois logo se verá", disse este sábado Sérgio Conceição, declaração que deixa em aberto a possibilidade de sair do FC Porto após o final da época. "Tenho dois anos de contrato. Agora, é preparar bem a semana e focar na Taça de Portugal. Vamos estar dois dias de folga por este título que deu tanto trabalho a conquistar e depois tentar conquistar a segunda dobradinha. O Tondela poderá estar ferido pela descida de divisão mas tem elementos e uma equipa que vai criar muitas dificuldades", disse o treinador.
Ver comentários
}