Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Festa do golo incendeia a Luz: Benfica arranca época com vitória sobre o Arouca

Gilberto e Rafa tiveram a cabeça no lugar. Português viria a bisar no final.
Sérgio Pereira Cardoso e Mário Figueiredo 6 de Agosto de 2022 às 01:30
Gilberto marcou o primeiro golo desta edição da Liga, com um belo cabeceamento
Gilberto marcou o primeiro golo desta edição da Liga, com um belo cabeceamento FOTO: Lusa
Herman José não levará a mal a adaptação da frase do seu mítico entrevistado José Severino. Com Roger Schmidt, o Benfica é mais golos. Depois da bela estreia europeia, um arranque com a mesma dose na Liga. Uma primeira parte com três golos deixou a Luz eufórica e arrumou com um encontro que até permitiu gerir forças para a viagem até à Dinamarca. Rafa bisou e fechou o resultado.

O novo técnico é alemão, mas já poderá conhecer o ditado de que não se deve mexer em equipa que ganha. Os escolhidos foram os mesmos de terça e tal não se refletiu em cansaços no ímpeto inicial. Aos 20 segundos, já um defesa do Arouca se via forçado a falta para amarelo. Enzo não mostrou pontaria acertada. O que viria a mudar.

Com boa dinâmica e velocidade na troca de bola, o Benfica lá manteve a tração à frente que já lhe é característica desde a pré-época. A prova é que o lance do golo conta com os dois laterais projetadíssimos. Jogada trabalhada na esquerda, cruzamento de Grimaldo e finalização à ponta de lança de Gilberto, de cabeça.

A rotação elevada manteve-se até cerca dos 20 minutos, altura em que o Arouca causou o único susto da partida, numa carambola que ia provocando um amargo na Luz. Curiosamente, até foi noutra carambola que o Benfica chegou ao segundo. Jogada de Rafa, confusão na área e um cabeceamento de Ramos à barra antes de outro cabeceamento, fácil, na recarga de Rafa.

O jogo já estava praticamente resolvido quando Manuel Mota, chamado pelo VAR, expulsa de forma questionável Quaresma. Se alguma dúvida restava, Enzo Fernández acabou com a mesma em nova bomba de primeira. 3-0 ao intervalo. E, na verdade, tudo a primeira parte levou. O Arouca pouco mais podia fazer e o Benfica pouco mais quis fazer, numa segunda metade que lhe permitiu gerir as forças, mas deu para Rafa bisar e comprovar que, se Severino era mais bolos, a águia de Schmidt é, de facto, mais golos.

Enzo custa mais 8 milhões por 50 jogos
O River Plate revelou os pormenores da venda de Enzo Fernández. Dos 10 milhões de euros à cabeça por 75% do passe, o Benfica pagou 5 M € a pronto e terá mais duas prestações (2,5 M € cada uma) em agosto de 2023 e fevereiro de 2024. Mas o negócio poderá custar mais 8 M € às águias (num total de 18 M €), divididos por quatro parcelas de 2 M € depois de o jogador, estando pelo menos 45 minutos em campo, atingir um determinado número de jogos: 10, 25, 40 e 50.

Análise ao jogo
Positivo: Há uma Luz diferente
Schmidt não escondeu ao que vinha. O seu jogo é de tração à frente e, depois dos quatro golos de terça-feira, outra dose de quatro na abertura da Liga, desta vez sem sofrer. A Luz vibra e está eufórica com este arranque certeiro da equipa.

Negativo: Transição defensiva
Parece ser ainda o momento mais complicado deste Benfica. O Arouca, adversário claramente mais fraco, conseguiu um par de contra-ataques perigosos, ainda na primeira parte, um deles depois de um canto das águias. Transição defensiva a afinar.

Arbitragem: Vermelho exagerado
O derrube a Rafa é inequívoco, mas é muito questionável que o avançado encarnado ficasse completamente isolado. Manuel Mota decidiu bem pelo amarelo, mas acabou por mudar de opinião, a pedido do VAR. Para nós, uma decisão exagerada.

Análise aos jogadores
Rafa - É o agitador da equipa e esta sexta-feira até marcou... dois golos. O primeiro foi de cabeça e o segundo com um desvio oportuno. Ainda sofreu a falta que expulsou Quaresma.
Odysseas – Sem trabalho.
Gilberto – Boas arrancadas e um golo de cabeça... à ponta de lança.
Otamendi – Seguro. Manietou os avançados arouquenses com facilidade.
Morato – Ainda tremeu, mas recompôs-se. Tentou o golo de longa distância.
Grimaldo – Melhor a atacar. Fez a assistência para o golo de Gilberto. Uma bomba de livre à malha lateral.
Florentino – Discreto, mas com a eficácia habitual.
Enzo Fernández – Começou apagado, mas brilhou com uma bomba na zona frontal da área que deu o 3-0.
David Neres – Tem toque de bola e é desequilibrador. Também marcou livres.
João Mário – Um cabeceamento perigoso. Atacou e defendeu. Saiu lesionado.
Gonçalo Ramos – Faz um cabeamento à trave e no ressalto Rafa marcou. É ele quem serve Enzo no 3-0.
Chiquinho – Um punhado de remates fortes que não chegaram ao alvo.
Bah – Entrou com vontade e subiu. Fez a assistência para o segundo golo de Rafa.
Weigl – Um remate.
Henrique Araújo – Bem procurou o golo, sem êxito.
Yaremchuk – Esforçado, mas sem golo.
Ver comentários
}