Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Jorge Jesus acredita no segundo lugar para o Benfica

Técnico das águias confia que pode ultrapassar o FC Porto mas admite que a equipa não tem “mais créditos”.
Filipe António Ferreira 30 de Abril de 2021 às 08:55
Jorge Jesus elogiou o Tondela, nomeadamente o trio atacante, formado por Murillo, González e Agra
Jorge Jesus elogiou o Tondela, nomeadamente o trio atacante, formado por Murillo, González e Agra FOTO: Miguel Barreira
"Faltando cinco jogo, claro que acreditamos que temos todas as possibilidades de recuperar essa segunda posição. Neste momento estamos a quatro pontos e ainda temos um jogo de luta direta com o FC Porto", disse ontem Jorge Jesus na antevisão do jogo desta sexta-feira (19h00), fora, com o Tondela.

O técnico do Benfica, contudo, alerta que a equipa não "tem créditos em relação a perder pontos". "Precisamos de ganhar este jogo", salientou.

Sobre o adversário desta noite destacou a qualidade: " O trio da frente, o Murillo, o Mário [González] e o Agra são três jogadores com muita velocidade na recuperação da bola, não só na execução mas também a ganhar o espaço aos adversários."
As ausências por castigo (de Weigl e Otamendi) e por lesão (de Taarabt) não preocupam o treinador. "Temos o Gabriel numa posição como médio mais defensivo e depois o Pizzi e o Chiquinho que podem fazer o segundo médio. Mas também temos a equipa B para fazer parte da convocatória. Se fosse nos cinco jogos estava mais atrapalhado. Na próxima jornada já tenho o Weigl e também o Taarabt", destacou. Já a sobre a tática a utilizar com o Tondela, Jesus foi evasivo, não revelando se vai jogar com dois ou três centrais: " Se quiser voltar a jogar com uma estrutura de três, tenho um jogador que ao longo deste tempo tem trabalhado comigo que é o Morato [jogou na Taça de Portugal]. Se quiser jogar com três centrais, tenho toda a confiança de o poder lançar no jogo", disse o técnico, revelando que Jardel se encontra lesionado .

Sobre a polémica no Moreirense-FC Porto (1-1), Jesus pediu uma melhoria no futebol em Portugal: "Não é um caso. São três. Todos nós temos de rever os nossos processos, treinadores, árbitros, jogadores (...) Temos de olhar para o nosso produto e pensar que o futebol é muito mais importante que interesses individuais." O técnico focou em particular a arbitragem. "Antes, só o treinador é que podia falar no banco e, às vezes, era logo expulso. Hoje, falam todos os jogadores, o roupeiro, o médico, se tiver lá o gato... vai o gato. Toda a gente acha que tem opinião e deve interferir",frisou.

"Temos de ser um bloco muito sólido"
"Temos de ser um bloco muito sólido e compacto e ser capazes de detetar, quando eles perdem posição, em que momentos a nossa transição lhes pode fazer danos. Creio que neste tipo de jogos vamos ter mais oportunidades em transição de que em jogo posicional", disse Pako Ayestáran, técnico do Tondela, que elogiou o Benfica: "É uma equipa difícil de defender".n
Jorge Jesus Benfica FC Porto Tondela Weigl Porto Taarabt desporto futebol
Ver comentários