Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Jorge Jesus em sacrifício há duas semanas devido a infeção respiratória

Treinador escondeu a situação para não abandonar a equipa. Presença no jogo com Belenenses SAD decidida esta quinta-feira.
João Moniz e António M. Pereira 28 de Janeiro de 2021 às 01:30
Jorge Jesus, de 66 anos, tem acusado negativo nos testes realizados à Covid-19
Jorge Jesus, de 66 anos, tem acusado negativo nos testes realizados à Covid-19 FOTO: Gualter Fatia
Jorge Jesus "apresenta um quadro de infeção respiratória", estando "clinicamente estável", revelou o Benfica. O treinador, de 66 anos, esteve esta quarta-feira no Hospital da Luz a realizar "exames complementares de diagnóstico" mas o CM sabe que há quase duas semanas vinha escondendo os sintomas que começou a sentir após o jogo com o FC Porto, no Dragão, no dia 15.



O técnico tem sentido fraqueza, dores de cabeça e arrepios, além de picos de febre ligeira, sobretudo à noite. Sintomas compatíveis com uma gripe, que lhe foram tirando a vitalidade - daí a aparente apatia de que vinha sendo acusado. Em várias conferências de imprensa foi notória uma tosse frequente.
Ao que o CM apurou, Jesus foi cumprindo o trabalho em sacrifício. Perante o surto de Covid na Luz, que afastou dez jogadores e todos os elementos da sua equipa técnica, o sexagenário escondeu a gravidade dos sintomas de que padecia: nos últimos dias, quando se tornaram mais visíveis e era questionado sobre isso, respondia que devia ser só uma constipação. Não quis abandonar a equipa num ciclo negativo: 2 vitórias, 3 empates e 1 derrota em 2021.

O momento de viragem, apurou o CM, foi o regresso de João de Deus, seu braço-direito, na segunda-feira. Com outros colaboradores a voltarem ao trabalho na terça-feira, o técnico admitiu o estado debilitado e logo nesse dia foi observado. Esta quarta-feira esteve no Hospital da Luz, desde as 08h00 até às 17h00, submeteu-se a uma bateria de exames e depois foi para casa. O CM sabe que os médicos do Benfica e os especialistas consultados estão reticentes em permitir a presença no banco esta qinta-feira (21h15) com o Belenenses SAD, nos ‘quartos’ da Taça de Portugal, mas Jesus tem insistido que "quer ir a jogo", revelam fontes próximas do técnico.

Os testes de diagnóstico a que Jesus se submeteu são decisivos para determinar o agente que causou a infeção, que pode ser uma bactéria ou um vírus (ainda esta quarta-feira o teste à Covid-19 voltou a ser negativo). "O tipo de infeção tem a ver com a localização no aparelho respiratório. Pode ir de pneumonia a sinusite", explica ao Correio da Manhã o pneumologista Carlos Lopes, acrescentando: "A condição do hospedeiro é essencial. As repercussões para a saúde são mais graves em idosos, bebés ou pessoas com doenças como cancro".

Quinteto de volta após a Covid
Além de Waldschmidt, também Gilberto, Diogo Gonçalves, Vertonghen e Grimaldo estão disponíveis para o jogo de hoje após recuperarem da Covid. Estes últimos quatro jogadores realizaram esta quarta-feira exames respiratórios e cardíacos, por decisão do departamento médico encarnado, e já participaram no treino ao fim da tarde. Se a equipa técnica assim decidir, podem defrontar o Belenenses SAD. Waldschmidt, porém, está mais adiantado na recuperação à infeção.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Covid Jorge Jesus Benfica Dragão FC Porto Hospital da Luz Luz Belenenses SAD Waldschmidt desporto futebol
Ver comentários