Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Justiça chega no último sopro do Moreirense - Vitória de Setúbal

Moreirense foi melhor, mas só empatou na última jogada com o guarda-redes Pasinato na assistência.
Abel Sousa 10 de Fevereiro de 2020 às 08:19
Festa do golo do empate do Moreirense, depois de uma intervenção ofensiva do guarda-redes Pasinato
Festa do golo do empate do Moreirense, depois de uma intervenção ofensiva do guarda-redes Pasinato FOTO: Manuel Fernando Araújo

Moreirense e V. Setúbal empataram (1-1) num jogo bem disputado e com resultado aceitável, apesar dos vimaranenses terem procurado mais o triunfo.

O Moreirense entrou melhor, com Makaridze a negar o golo a Gabrielzinho (8’), mas o V. Setúbal havia de ser mais eficaz, quando logo a seguir (12’) Leandro Vilela cruzou da direita e do lado contrário Éber Bessa colocou os sadinos em vantagem. O médio brasileiro podia ter voltado a marcar quatro minutos depois, mas o primeiro tempo ficou marcado pelo domínio e pela ineficácia ofensiva dos cónegos. Na sua melhor ocasião, Jubal desviou um remate para golo de Fábio Abreu aos 26’.

No segundo tempo, o Moreirense manteve a supremacia territorial, mas evidenciou mais dificuldades em criar perigo perante um sistema defensivo coeso que raramente deu espaços. Ainda assim, aos 72’ Makaridze teve de aplicar-se para defender o remate de João Aurélio e a recarga de Bilel.

O golo do empate surgiu apenas na última jogada. Um canto de Pedro Nuno foi inicialmente desviado por Nenê, mas seria o guarda-redes Mateus Pasinato, que subiu à área, a assistir Fábio Abreu para o cabeceamento decisivo. Fazia-se tardia e relativa justiça em Moreira de Cónegos.

Moreirense Setúbal Makaridze Fábio Abreu futebol futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)