Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Maradona morre no mesmo dia do seu ídolo Fidel Castro. Líder cubano partiu a 25 de novembro de 2016

Fídel Castro, morreu há quatro anos no dia 25 de novembro.
Correio da Manhã 25 de Novembro de 2020 às 17:15

Diego Maradona morreu no mesmo dia em que o seu ídolo, Fídel Castro, morreu há quatro anos.

Fidel Castro era um dos ídolos da estrela de futebol. Conheceram-se em 1987, na primiera vez que Maradona visitou Cuba e desde esse dia a sua admiração pelo líder da Revolução Cubana foi crescendo cada vez mais.

Maradona e Fidel Castro tinham uma relação de amizade e admiração mútua que levou a que a Mardona se dirigisse a Fidel como um "pai". O jogador de futebol chegou mesmo a tatuar a cara de Castro num dos braços como prova do afeto que detinha pelo líder cubano.

Maradona morreu com um ataque cardíaco, semanas depois de ser submetido a uma cirurgia. Segundo a imprensa brasileira, os tempos da pandemia provocaram uma depressão profunda à estrela de futebol que mergulhou no vício do álcool.

Fidel Castro não teve uma morte repentina como a de Maradona mas a renúncia ao governo de Cuba em 2008, também apanhou todos de surpresa assim como  Maradona nos jogos, nos golos e nos passes que fazia nos gloriosos jogos que fez durante toda a carreira futebolística.

Diego Maradona Fídel Castro Fidel Castro desporto futebol
Ver comentários