Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Marcelo Rebelo de Sousa pondera ir a Fátima

PR levantou e pegou na taça.
11 de Julho de 2016 às 16:48
Marcelo Rebelo de Sousa (ao centro) ergue a taça
Marcelo Rebelo de Sousa (ao centro) ergue a taça FOTO: António Cotrim/Lusa
O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta segunda-feira que pondera ir a Fátima por conta da vitória da seleção nacional no europeu de futebol, destacando a resistência dos jogadores que "aguentaram de uma forma quase sobre-humana".

Em declarações a um pequeno grupo de jornalistas, no Palácio de Belém, no final da cerimónia de receção à seleção nacional, que domingo venceu o campeonato europeu de futebol, Marcelo Rebelo de Sousa assumiu-se como "um homem de fé" e confessou que rezou muitos terços, tal como o selecionador Fernando Santos.

"Rezámos muito terços. Ele e eu [Fernando Santos]. Muitos. Ainda vou a Fátima por conta disso", admitiu.

O Presidente da República considera que esta vitória é "fruto de muito trabalho, de muito mérito, do presidente da Federação, da equipa federativa, do grande treinador que é Fernando Santos, contra tudo e contra todos", destacando que os jogadores "aguentaram de uma forma quase sobre-humana".

"O que Portugal teve superior aos outros, além do talento e do génio de vários jogadores, foi o espírito de equipa e a resistência. Eu nunca pensei que, jogando tantos prolongamentos, chegando a penáltis e portanto jogando mais tempo do que as outras equipas, com intervalos por vezes muito curtos, que aguentam-se tanto", afirmou.

Os campeões europeus estiveram cerca de uma hora nesta cerimónia, na qual receberam os alvarás de concessão das condecorações, ouviram os discursos do Presidente da República e do Presidente da Federação Portuguesa de Futebol e foram aplaudidos pelos milhares de pessoas que aguardavam na Praça Afonso de Albuquerque, em frente ao palácio.

A seleção assomou-se, juntamente com o Presidente da República, à varanda dos jardins do Palácio de Belém com vista para a praça, da qual ouviram o hino tocado pela banda da GNR.

Não só os jogadores, mas também Marcelo levantou e pegou na taça, enquanto as pessoas concentradas na praça cantavam e gritavam pelo nome de Portugal e dos seus heróis nacionais, que traziam cachecóis a dizer "Campeões Europeus".

Depois, os jogadores voltaram a cruzar os jardins do Palácio de Belém para regressar aos dois autocarros panorâmicos que transportavam toda a equipa, com as cores da seleção nacional, onde se lia a palavra "Campeões", e aí muitos dos funcionários presentes pediram autógrafos e tiraram fotografias com os seus ídolos.

Nas despedidas, Marcelo deu um forte abraço a Cristiano Ronaldo e sussurrou-lhe ao ouvido palavras que apenas os dois sabem quais foram.
Marcelo Rebelo de Sousa Fátima Palácio de Belém Fernando Santos desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)