Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Mensagens de André Geraldes tramam Bruno de Carvalho

Instrução marcada para segunda-feira, um ano depois do ataque à academia do Sporting.
Tânia Laranjo 11 de Maio de 2019 às 01:30
Bruno de Carvalho e André Geraldes
Bruno de Carvalho e André Geraldes
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho foi presidente do Sporting entre 2013 e 2018
Bruno de Carvalho e André Geraldes
Bruno de Carvalho e André Geraldes
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho foi presidente do Sporting entre 2013 e 2018
Bruno de Carvalho e André Geraldes
Bruno de Carvalho e André Geraldes
Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho foi presidente do Sporting entre 2013 e 2018
Quase um ano depois das buscas no processo Cashball, aperta-se o cerco a Bruno de Carvalho.

A PJ conseguiu recuperar o histórico das mensagens de WhatsApp que tinham sido apagadas por André Geraldes, quando foi detido, no ano passado.

Há provas contra o ex-diretor geral do Sporting e Bruno de Carvalho pode ver-se envolvido em mais um processo. Isto além da invasão à Academia de Alcochete, cuja fase de instrução começa segunda-feira, cerca de um ano após o ataque, ocorrido a 15 de maio de 2018.

O CM sabe que o trabalho de recuperação do histórico das mensagens foi moroso. O aparelho foi enviado para uma empresa de Madrid, que usa tecnologia israelita.

Os conteúdos agora recuperados, e já na posse do Ministério Público do Porto, onde corre o processo, poderão ser reveladores de que o ex-presidente do clube de Alvalade sabia dos esquemas de Geraldes no andebol. Estratagemas que, alegadamente, passaram também para o futebol.

As provas agora recolhidas levam a que o caso esteja mais perto da acusação.

Para o Ministério Público e Polícia Judiciária do Porto não há dúvidas de que era Geraldes quem dava as ordens para que Paulo Silva, o denunciante deste esquema, tentasse contactar árbitros que, em conjunto com jogadores adversários, deviam favorecer o Sporting.

O processo Cashball é mais um que, além de Alcochete, poderá arrastar Bruno de Carvalho a prestar contas à justiça.

Poderá também atingir os verdes e brancos, caso se prove que os crimes foram cometidos sob as ordens de elementos da direção do clube leonino.

Segundo apurou o CM, estes elementos – mesmo aqueles que digam igualmente respeito ao ataque a Alcochete – já não deverão ser juntos ao processo, cuja instrução agora arranca.

Serão autonomizados e poderão dar origem a novos processos.

Pormenores
Incidente de recusa
Um novo incidente de recusa contra o juiz Carlos Delca entrou esta sexta-feira em tribunal. Não é líquido que pare a instrução, porque o primeiro foi recusado. Mesmo assim, o juiz pode decidir adiar aquela fase processual.

Bruno quer falar
Está marcada para terça-feira a inquirição de Bruno de Carvalho. O ex-presidente do Sporting pode contar a sua versão.

Juiz é o mesmo
Os arguidos já contestaram o facto de o juiz ser o mesmo do inquérito. Perderam no Tribunal da Relação de Lisboa.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)