Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Pinto da Costa e FC Porto ilibados no processo Apito Final

Federação Portuguesa de Futebol anulou castigos de dois anos de suspensão e perda de 6 pontos.
15 de Julho de 2017 às 10:08
Pinto da Costa
Jesualdo Ferreira foi campeão pelo FC Porto em 2007/08
Pinto da Costa e Carolina Salgado
João Loureiro, presidente do Boavista
Pinto da Costa
Jesualdo Ferreira foi campeão pelo FC Porto em 2007/08
Pinto da Costa e Carolina Salgado
João Loureiro, presidente do Boavista
Pinto da Costa
Jesualdo Ferreira foi campeão pelo FC Porto em 2007/08
Pinto da Costa e Carolina Salgado
João Loureiro, presidente do Boavista
O Presidente de FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa e o próprio clube foram ilibados pelo Conselho de Justiça (CJ) da Federação Portuguesa de Futebol no caso Apito Final. O órgão deu razão ao recurso apresentado pelo dirigente e o clube ao castigo que lhes havia sido aplicado pelo Conselho de Disciplina, em 2008, no âmbito do processo Apito Final. 





O caso estava relacionado com suspeitas de corrupção do árbitro Augusto Duarte no jogo Beira-Mar-FC Porto de 2004, que acabou empatado a zero. O castigo aplicado, que custou seis pontos aos Dragões e dois anos de suspensão a Pinto da Costa, baseava-se nas escutas do processo Apito Final, nas quais Augusto Duarte, António Araújo e Pinto da Costa combinavam um encontro na casa do presidente portista. Augusto Duarte, que tinha sido condenado a uma suspensão de seis anos, também foi, agora, ilibado.

No processo estava também envolvida a ex-companheira do presidente portista,  Carolina Salgado, que testemunhara ter visto Pinto da Costa entregar um envelope com dinheiro ao árbitro.
A Federação considera, mais de nove anos depois da decisã de maio de 2008, não poderem ser utilizadas as escutas, uma vez que a justiça civil considerou que terão sido obtidas de forma ilegal, e aponta falta de credibilidade aos testemunhos de Carolina Salgado.

Desta forma, os castigos aplicados ao clube e ao dirigente em maio de 2008 foram anulados, tal como a multas de 10 mil euros para Pinto da Costa e de 150 mil euros para  a SAD portista. O clube recupera os seis pontos perdidos na época 2007/2008 - fato completamente irrelevante, uma vez que, nesse ano, o FC Porto, treinado por Jesualdo Ferreira, ganhou o campeonato com 14 pontos de avanço sobre o Sporting, segundo classificado, tendo o Benfica ficado apenas em quarto, atrás do Guimarães. Foi aliás por essa razão que o FC Porto não recorreu, na altura, do castigo, uma vez que se o fizesse o castigo poderia vir a ser aplicado na época seguinte, prejudicando a corrida ao título.

Lembre-se que, no âmbito do mesmo processo, o Boavista foi punido com a descida de divisão, castigo que também teve de ser revertido pela justiça desportiva. O caso resultou ainda na decisão de  suspender os árbitros Augusto Duarte (seis anos), Jacinto Paixão (quatro anos), José Chilrito e Manuel Quadrado (ambos por dois anos e meio).

Na newsletter Dragões Diário, o clube reage à decisão atacando Ricardo Costa, o antigo líder do Conselho de Disciplina ao tempo em que o castigo foi aplicado:

"A decisão que hoje conhecemos é uma derrota para todos os pseudo-justiceiros que, à margem da legalidade, mas sobretudo da decência, procuraram denegrir a imagem do FC Porto e de todos os que o servem, colocando em causa o mérito desportivo da única equipa que, ao longo dos últimos 50 anos, teve capacidade para prestigiar o futebol português através da conquista de títulos internacionais. Entre essas figuras, é impossível não destacar Ricardo Costa, popularmente conhecido como ‘o benfiquista de Canelas’, que vê, uma vez mais, a sua sanha justiceira tornar-se improcedente e inconsequente".

"Fica reposta a verdade desportiva" 

O FC Porto reagiu online este sábado, garantindo que, "com esta decisão", "fica reposta a verdade desportiva da edição de 2007/08 da Liga", conquistada pelo FC Porto "com vinte pontos de vantagem sobre o segundo classificado, o Sporting". 
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)