Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

"Que Pinto da Costa siga o seu caminho"

Lopetegui voltou a falar sobre saída do FC Porto.
Leonel Lopes Gomes 21 de Abril de 2016 às 20:34
"Quero pensar que no clube sabiam quem era, ainda que, é verdade, também tinham o Rúben Neves e não o conheciam"
'Quero pensar que no clube sabiam quem era, ainda que, é verdade, também tinham o Rúben Neves e não o conheciam' FOTO: José Moreira 

Julen Lopetegui voltou a falar e desta vez não foi nada meigo quando instado a comentar as últimas declarações do presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa.

"Surpreende-me que três meses depois da minha saída continue a dizer coisas que não fazem muito sentido, ainda que, seguramente, o faça devido à má situação desportiva que está a viver. Penso que é uma maneira de desviar a atenção. Em todo o caso não gosto de falar de alguém por quem senti carinho. Que Pinto da Costa siga o seu caminho e me deixe fazer o meu, porque já saí há algum tempo", afirmou o espanhol, em declarações ao jornal AS, antes de acrescentar que os dragões estão pior desde que abandonou o Dragão.

"Não sei muito bem a que se devem todos estes comentários. Estou agradecido ao clube, aos seus adeptos e à cidade pela experiência que vivi. Fizemos o nosso trabalho da melhor maneira possível. Chegamos com a equipa a 13 pontos do líder e saímos a lutar pelo título e agora estão novamente à distância que havia quando chegamos (o FC Porto está a 12 pontos do Benfica). Isto são factos", referiu.

Em junho de 2014, Adrián foi contratado ao Atlético Madrid, com os dragões a pagarem 11 milhões de euros pelo seu passe. No entanto, o avançado espanhol acabou por não vingar'na equipa portista, também devido às lesões, e esta época regressou a Espanha, por empréstimo ao Villarreal. Uma contratação considerada um flop, por Pinto da Costa e que mereceu os comentários de Lopetegui.

Qualquer pessoa no mundo do futebol sabe quem é o Adrián. Tinha sido titular na final da Liga dos Campeões anterior e um jogador importante na conquista do título espanhol pelo Atlético de Madrid. Quero pensar que no clube sabiam quem era, ainda que, é verdade, também tinham o Rúben Neves e não o conheciam. O me parece claro é que se sou o responsável por uma contratação que não resultou como desejávamos, também sou responsável pelas restantes contratações que depois permitiram um recorde de vendas do FC Porto no verão de 2015. Muitos jogadores foram valorizados", considerou.

O técnico recorda um episódio da passagem pelo clube da Invicta. "Após a derrota ante o Sporting, que foi a primeira no campeonato, tivemos de sair às cinco da manhã do nosso próprio estádio como se fossemos delinquentes. Agora, numa situação desportiva muito pior, não voltou a suceder algo parecido. Fico feliz que tenham corrigido esse comportamento para bem do clube, dos jogadores e dos verdadeiros portistas. Essa pressão não fazia bem", destacou.  

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)