Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
7

Plantel do Beira-Mar faz ultimato para receber salário

Jogadores ameaçam greve na penúltima jornada da II Liga.
16 de Maio de 2015 às 16:58
Treinador e jogadores do Beira-Mar durante a reunião com o presidente do Sindicato
Treinador e jogadores do Beira-Mar durante a reunião com o presidente do Sindicato FOTO: Manuel Azevedo
O plantel do Beira-Mar fez um ultimato para receber um salário até este domingo ao meio-dia, caso contrário não vai comparecer no jogo com o Leixões, a contar para a penúltima jornada da II Liga.

Em declarações aos jornalistas após reunião com o grupo de trabalho, o presidente do Sindicato de Jogadores Profissionais de Futebol (SJPF), Joaquim Evangelista, garantiu que o grupo de trabalho mantém o pré-aviso de greve e está "decidido a tomar uma posição definitiva".

"O prazo é amanhã [domingo] ao meio-dia para os responsáveis da SAD, da Liga ou da Federação trazerem o montante relativo a um salário, no valor toral de 52 mil euros, mas se não tivermos essa garantia, o clube encerra portas", afirmou.

O presidente do Sindicato ressalvou que "Majid Pishyar resolveu junto da Liga a questão do Fundo de Garantia Salarial e dos seguros", indícios "positivos" para um desfecho favorável para esta situação.

SAD faz transferência bancária
Evangelista explicou que a nova administração da SAD do Beira-Mar afirmou ter realizado já uma transferência bancária de 45 mil euros para o SJPF, mas o presidente espera ainda pelo comprovativo da mesma para adiantar esse valor aos atletas.

O líder do SJPF lembrou que mesmo que os jogadores recebam este domingo, o problema não fica resolvido, uma vez que vai ser necessário pagar mais dois salários durante a semana para ser levantado o pré-aviso de greve para a última jornada da prova.

"Quero acreditar que os responsáveis do Liga, da Federação, da cidade e até do governo, queiram resolver este problema que envergonha o futebol português" afirmou, classificando de "vergonhosa" a forma como a situação do Beira-Mar está a ser tratada.

Jogadores a passar dificuldades
Joaquim Evangelista referiu que "há jogadores a passar muitas dificuldades, com ordens de despejo nas casas alugadas em que vivem" e que "devia haver um esforço para terminar esta situação com dignidade porque o plantel fez o seu trabalho".

O plantel do Beira-Mar tem cerca de cinco meses de salários em atraso e o clube arrisca a despromoção, caso o grupo de trabalho não compareça na partida com o Leixões, agendada para este domingo às 16h00.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)