Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

Ricciardi admite candidatura à presidência do Sporting

Banqueiro defende demissão imediata da direção e nomeação de uma "comissão de gestão".
Lusa 16 de Maio de 2018 às 22:16
José Maria Ricciardi
José Maria Ricciardi
José Maria Riccardi, ex-presidente do BESI, é primo de Ricardo Salgado
José Maria Ricciardi
José Maria Ricciardi
José Maria Ricciardi
José Maria Riccardi, ex-presidente do BESI, é primo de Ricardo Salgado
José Maria Ricciardi
José Maria Ricciardi
José Maria Ricciardi
José Maria Riccardi, ex-presidente do BESI, é primo de Ricardo Salgado
José Maria Ricciardi
O banqueiro e sócio do Sporting José Maria Ricciardi defendeu hoje ser "absolutamente fundamental" que a administração da SAD e a direção do Sporting "se demitam o mais rapidamente possível" para ultrapassar a atual situação.

"Os factos e a gravidade de tudo a que temos assistido (...) leva-me a dizer que é absolutamente fundamental que tanto o conselho de administração da SAD como a direção do Sporting se demitam o mais rapidamente possível", disse José Maria Ricciardi, em entrevista à SIC Notícias, considerando que a convocação de uma Assembleia Geral é insuscetível de ultrapassar o atual momento do clube.

Relativamente à possibilidade de ser candidato à presidência do Sporting, o banqueiro afirmou: "Não sei se serei ou não, não é esse o meu projeto de vida, mas também não dizer perentoriamente que não serei (...). Nessa altura [de eleições] tomarei uma decisão. Mas desde já digo que acho pouco provável ser candidato (...). Irei refletir sobre essa possibilidade e irei refletir quem é o melhor candidato".

Para o banqueiro e antigo apoiante do atual presidente do Sporting, que falava na sequência das agressões a futebolistas do Sporting registadas na terça-feira na Academia de Alcochete, se Bruno de Carvalho não tomar a iniciativa de se afastar, devem ser os restantes membros da direção a fazê-lo "por sportinguismo".

"Quem pode resolver esta situação rapidamente são os próprios membros da direção, demitindo-se e eu acho que eles o devem fazer por sportinguismo" e porque, disse, "se houver problemas muito graves patrimoniais no Sporting não responderão por eles, só o presidente" - "e eu espero que eles tenham isso em consideração", vincou.

José Maria Ricciardi alertou ainda para a atual situação "extremamente perigosa" para o futuro do Sporting do ponto de vista reputacional e patrimonial, nomeadamente a possibilidade de no atual contexto alguns jogadores decidirem rescindir os seus contratos com o clube, podendo afetar os cofres do Sporting em "não menos de 100 milhões de euros".

Para José Maria Ricciardi, uma das soluções para a atual situação poderá ser a nomeação de "uma comissão de gestão que vá preparando as eleições e possa assegurar a resolução desta situação, que é muito grave".




Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)