Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Rogério Ceni despede-se do futebol

Homenagem de 50 mil adeptos.
12 de Dezembro de 2015 às 12:31
O 'Mito', como é conhecido entre os simpatizantes do São Paulo, abandona o futebol aos 42 anos
O 'Mito', como é conhecido entre os simpatizantes do São Paulo, abandona o futebol aos 42 anos FOTO: Reuters

O guarda-redes brasileiro Rogério Ceni despediu-se do futebol na sexta-feira, ao fim de uma carreira de 25 anos e 131 golos, num encontro de homenagem presenciado por cerca de 50 mil espetadores.


O 'Mito', como é conhecido entre os simpatizantes do São Paulo, abandona o futebol aos 42 anos, uma carreira de 25 anos, a maior parte dos quais ao serviço do São Paulo, clube no qual foi o capitão durante 16 anos.


Ao longo da carreira, Ceni, que disputou 1.237 jogos oficiais, conquistou 26 títulos, 22 pelo São Paulo e quatro na seleção brasileira, destacando-se duas taças dos Libertadores, um Mundial de clubes, uma Taça Intercontinental, três títulos de campeão brasileiro e o título mundial de 2002 ao serviço da sua seleção.


Livres e penáltis
Ceni será sempre lembrado pelos golos que marcou ao longo da carreira, num total de 131, 69 na conversão de grandes penalidades, 61 através de livres diretos e um de bola corrida, um recorde reconhecido pelo livro de recordes Guinness e uma cifra que o coloca oficialmente como o 10.º melhor marcador de sempre do São Paulo.


Na homenagem a Ceni, realizada no estádio do Morumbi, marcaram presença 50 mil pessoas, entre as quais antigas glórias do clube, como Rai, Cafu, ou mesmo Zetti, o guarda-redes que Ceni substituiu na baliza do clube paulista em 1997.


Ao longo da homenagem, Ceni mostrou as suas várias facetas: atuou como guarda-redes na primeira parte do jogo realizado para o efeito, na segunda parte jogou como avançado de uma das equipas e, ao intervalo, foi o vocalista da banda rock brasileira Ira, que atuou no intervalo do encontro.


O São Paulo decidiu retirar a camisola número 1 como homenagem ao seu guarda-redes, tendo Rogério Ceni pedido ainda que, após a sua morte, as suas cinzas sejam espalhadas pelo estádio do Morumbi, a casa do São Paulo.

Rogério Ceni São Paulo guarda-redes
Ver comentários