Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto

'Rugido de leão' garante ao Sporting continuidade na Liga Europa

Exibição de luxo carimba apuramento para a próxima fase da competição europeia.
Sérgio Pereira Cardoso 29 de Novembro de 2019 às 01:30
Bruno Fernandes festeja um dos golos que apontou ao PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Bruno Fernandes festeja um dos golos que apontou ao PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Bruno Fernandes festeja um dos golos que apontou ao PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Sporting - PSV
Um rugido a ecoar pela Europa. O Sporting vergou, e de que maneira, o PSV, carimbando o apuramento para a próxima fase da competição. Exibição de luxo, com assinatura particular de Bruno, o ‘Todo-Poderoso’ de Alvalade - dois golos e duas assistências.

O repasto do leão começou com uma belíssima entrada. Os primeiros 20 minutos são do melhor que já se viu a equipa praticar nesta temporada. O que já não é novidade é que a figura do jogo foi - não é necessário o rufar dos tambores... - o capitão Bruno Fernandes.

É dele o primeiro remate perigoso, aos 7’, e é dele também o gesto técnico que coloca a bola na cabeça de Luiz Phellype para o 1-0. Um passe em jeito de presente, mas com muito passado - foi o próprio astro leonino a assumir que pede ao avançado brasileiro para surgir mais ao primeiro poste. Eis a razão.

Os sinais eram bons, com a saída de bola a três a resultar na perfeição e muito espaço para um senhor que não brinca na hora de atirar à baliza. O PSV abriu uma autoestrada com via verde no meio-campo e Bruno Fernandes viu, apontou e disparou. 2-0 para o Sporting.

O ímpeto do número 8 sportinguista era tal que ia vendo dois cartões amarelos. O árbitro perdoou o segundo, também ele certamente entusiasmado por ver mais do craque. Não ficaria desiludido.

Os holandeses tentaram reagir e passaram a pressionar mais alto. Criaram uma ou outra situação, mas a defesa chefiada por Mathieu não ruiu, até pela concentração total do jovem Max na baliza leonina.

O golo, contudo, chegaria na baliza do costume, apesar do milagre que impediu o 3-0 numa carambola aos 42’. Impediu, é como quem diz. Logo no canto seguinte, Bruno encontrou Mathieu na área e o francês executou com classe. Voilà.

Intervalo de paz e alegria em Alvalade. Em princípio, estaria tudo arrumado. E no fim também. Mas a verdade é que o PSV causou logo um susto a abrir a segunda parte - um ‘SuperMax’ respondeu à maneira. E por aí ficou a turma holandesa.

É que os níveis de concentração leonina voltaram a subir, o Sporting tomou conta do encontro e Acuña tomou conta da bola, aos 63’.

Uma correria imensa do argentino, que só foi parado na área, em falta. E aí, já se sabe, foi só chamar o capitão, de quem já não se falava há demasiadas linhas. Penálti de topo e no topo de um bolo para celebrar o apuramento para a fase a eliminar da Liga Europa. E Bruno merece uma fatia maior.

Homenagem à sócia n.º 1
O Sporting homenageou esta quinta-feira a sócia nº 1 do clube, que morreu na 4ª feira, aos 98 anos. Os jogadores usaram fumos nas camisolas em memória de Maria Octávia Andrea, que tinha 93 anos de filiação clubística e deu aulas de ginástica na antiga sede do clube, no rua do Passadiço.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)