Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

"Somos e queremos continuar a ser uma espinha cravada na garganta da capital", afirma Pinto da Costa

Presidente do FC Porto escreve sobre os três títulos ganhos nos últimos meses pela equipa de futebol dos dragões.
Record 12 de Agosto de 2022 às 22:37
Pinto da Costa esteve 3 horas de manhã no centro de treinos
Pinto da Costa esteve 3 horas de manhã no centro de treinos
"Uma espinha cravada na garganta da capital". Este é o título da página do presidente na revista Dragões, cuja edição de agosto conheceu a luz do dia nesta sexta-feira. Pinto da Costa escreve ainda sobre os três títulos ganhos nos últimos meses pela equipa de futebol dos dragões para concluir assim: "O facto de termos ganho muito nos últimos tempos só aumenta a quantidade de pedras que tentam colocar no nosso caminho."

Pinto da Costa começa assim o seu editorial: "Uma época à Porto é uma época com luta, superação, trabalho, qualidade e vitórias. 2022/23 ainda agora começou, mas já é uma época à Porto. É evidente que os sucessos do nosso clube medem-se em títulos, por isso não havia melhor forma de começar a temporada do que a ganhar a Supertaça. Em pouco mais de três meses, vencemos os três troféus nacionais mais importantes. E foram três vitórias indiscutíveis. Não devia ser necessário recordar este facto, mas a forma como o FC Porto é tratado pela comunicação social tem muitas vezes como consequência que algumas pessoas se esqueçam do que é óbvio: graças ao mérito do nosso treinador, dos nossos jogadores e de todos os que com eles trabalham, o nosso clube tem sido superior aos rivais e encontra-se na posição invejável de campeão em título das provas mais relevantes."

O presidente do FC Porto prossegue de olhos postos no presente e no futuro. "Como já disse várias vezes, este estatuto já não nos serve de nada. As vitórias do passado já não estão em causa e o que me preocupa – e a todos no FC Porto – são as conquistas do futuro. Sabemos que para manter o alto nível do nosso desempenho desportivo vamos ter de continuar a enfrentar várias adversidades, e o facto de termos ganho muito nos últimos tempos só aumenta a quantidade de pedras que tentam colocar no nosso caminho", vincou, dando como exemplo o que apelida de "pseudonotícias descaradamente falsas que até foram desmentidas pelo Sérgio Conceição".

Para Pinto da Costa, "na origem dessas invenções está sempre a imprensa de Lisboa. Apesar de o sucesso do FC Porto e das lutas do nosso clube contra as mentiras e as injustiças não serem algo recente, parece-me que em Lisboa ainda não se habituaram a lidar com isso. E quando me refiro a Lisboa não está em causa a cidade propriamente dita, onde sou sempre bem recebido e onde existem cada vez mais pessoas que vibram com o FC Porto", esclareceu.

"O que está em causa é a capital enquanto símbolo de um país que sempre foi muito centralizado e que o é cada vez mais, onde a proximidade aos poderes excessivamente concentrados é um fator decisivo seja para o que for, ao ponto de até no estrangeiro já se reconhecer que isso explica uma grande parte dos problemas de Portugal. O FC Porto, para ganhar, tem de lugar contra isso. É o que temos feito, e não nos podemos queixar dos resultados. Vamos continuar a fazê-lo. Somos e queremos continuar a ser uma espinha cravada na garganta da capital", concluiu.
FC Porto Dragões Pinto da Costa Porto Lisboa desporto futebol
Ver comentários