Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

"Tivemos o controlo do jogo"

Declarações de Nani após o empate com a Islândia.
14 de Junho de 2016 às 22:16
Nani marcou o golo da seleção portuguesa
Nani marcou o golo da seleção portuguesa FOTO: EPA
Nani (autor do golo de Portugal): "Estivemos sempre por cima, mostrámos ser equipa superior. Eles sempre com bolas longas, no ar, nas quais são muito fortes. Tivemos muitas oportunidades. Este foi o primeiro jogo. Que nos próximos consigamos alcançar a vitória.

Tivemos o controlo do jogo, mesmo na segunda parte. Trocámos bem a bola, mas a Islândia é uma equipa muito forte, com jogadores muito fortes fisicamente, muito agressivos a disputar as bolas. A segunda parte foi mais complicada, mas tivemos boa prestação, dominámos. Agora é descansar e preparar os próximos jogos. Isto não é como começa. Temos ainda muitos jogos pela frente."

Ricardo Carvalho (jogador de Portugal): "Penso que tínhamos o jogo controlado, depois fomos penalizados pelo único chuto à baliza com perigo que a Islândia fez. Não conseguimos marcar as oportunidades para o segundo golo. Ficou mais complicado depois de empatarem, o jogo ficou mais difícil.

Bola longa ao segundo poste, estamos todos a fechar um pouco e o jogador está aberto e acaba por estar sozinho e finaliza bem.

Tentamos ganhar, mas não tivemos sorte. A realidade é isso. No próximo jogo continuar com o espírito até agora e tentar vencer.

A outra equipa também é equipa que joga no erro, muito bola na frente, e segundas bolas. Estamos atentas e não criaram grande perigo, mas as vezes que foram lá foram perigosos e acabam por ter sorte, porque fizeram um golo."

Cristiano Ronaldo ('capitão' de Portugal): "Sofremos um golo, sabíamos que eles iam todos para trás, pois são uma equipa defensiva, que joga no erro do adversário. É complicado quando todos jogam atrás da linha da bola.

É o primeiro jogo, há que estar tranquilo, nada está perdido. A Islândia foi duas vezes à baliza e marcou um golo e nós desperdiçámos várias oportunidades. Custa um bocadinho, mas há que levantar a cabaça. Começou agora a competição. Teoricamente, os candidatos a vencer o Europeu também tiveram dificuldades, a Espanha, a França...

Empatámos, ganhámos um ponto e há que pensar que o próximo jogo vai correr melhor. Sinto-me bem fisicamente.

Sabíamos que podíamos ter ganho. Jogámos melhor, com mais oportunidades. Não foi um jogo muito bonito, só uma equipa quis jogar. A Islândia foi pontapé para a frente. Depois de marcar puseram o autocarro, todos atrás, sem arriscar.

Não há que lamentar. Foi simplesmente o primeiro jogo. Isto não é como começa, mas como acaba. Não sou mago, logo veremos como vai ser. A equipa esteve bem. Muitos jogadores fazem o primeiro Europeu, algum nervosismo, é normal.

(Sábado com a Áustria) É mais um jogo no Europeu que Portugal vai tentar ganhar contra uma boa equipa. Espero que possamos concretizar as oportunidades. Estou confiante de que vai correr melhor do que hoje.

Faltou-nos o segundo golo. Sabíamos que se o fizéssemos o jogo acabava."

Ricardo Quaresma (jogador de Portugal): "Ainda temos um longo caminho pela frente. Isto não é como começa, é como acaba. Ainda temos uma longa caminhada pela frente e vamos lutar bastante por essa caminhada e alcançar o objetivo de todos nós.

(O Nani foi titular e marcou) Isso a mim não me preocupa. Preocupa-me é ver os meus colegas bem e ajudar a seleção. Senti apoio aqui e em Portugal. Todos agradecemos o apoio dos portugueses. Continuem assim, pois vamos precisar de todos.

Nenhum jogador sente pressão. Os nossos jovens jogam em grandes equipas, estão habituados a jogar a Liga dos Campeões e grandes competições. Não é por aí. Não entrámos da melhor maneira, mas ainda há muita coisa para fazer."

José Fonte (jogador de Portugal): "Isto é um jogo de equipa. Todos unidos a trabalhar e a pensar já no próximo jogo."

André Gomes (jogador de Portugal): "Não estávamos à espera que isso fosse acontecer. Sabíamos que podiam criar perigo com futebol direto. Tentámos reagir, mas infelizmente não conseguimos a vitória.

Tentámos circular a bola rápido. Sabíamos que iam estar fechados e bloco mais recuado, criámos boas oportunidades de golo, mas infelizmente não conseguimos marcar e sofremos um golo em lance de futebol aéreo."

Fernando Santos (selecionador de Portugal): "Faltou concretizar mais oportunidades e não sofrer nenhum golo. Mas não é assim tão simples. Conhecíamos bem a equipa da Islândia. Nos primeiros 10 minutos tivemos alguma dificuldade, principalmente nos pontapés de baliza do adversário. Depois passámos a controlar o jogo, criámos situações de golo, mas infelizmente só concretizámos uma. Não fizemos um jogo brilhante na primeira parte, mas tínhamos obrigação de fazer um bocadinho mais em determinações situações de jogo.

Ao intervalo disse aos jogadores para aumentarem o ritmo da posse de bola e criarem mais linhas de passe entre os setores da Islândia. Não começámos mal a segunda parte, mas sofremos o golo. A equipa da Islândia é muito pragmática e sofremos esse golo num lance que poderíamos ter evitado. A equipa reagiu, foi à procura da vitória, conseguiu criar mais uma ou outra situação. Não conseguimos finalizar e fomos penalizados por isso.

Nos últimos 10 minutos houve alguma ansiedade. Poderíamos ter tido um pouco mais de paciência, mas é o primeiro jogo e a equipa queria muito ganhar. Estamos desiludidos, mas muito confiantes. No sábado lá estaremos para conquistar os três pontos (frente à Áustria).

Tinha dito que este grupo era muito difícil e, perante estes resultados (do grupo), o jogo com a Áustria tem contornos diferentes daqueles que a maioria das pessoas pensava.

(Ronaldo não cumprimentou os jogadores islandeses) Não vi nada disso. Os meus jogadores foram saudar o maravilhoso público português que aqui esteve. Queríamos dar uma vitória a estes fantásticos adeptos.

Não fizemos um jogo brilhante, mas nos primeiros jogos há sempre algumas dificuldades. Estou plenamente convencido que a equipa vai dar uma boa resposta nos próximos jogos.

(Quaresma) Estava preparado para jogar. Em caso de necessidade poderia ter jogado de início, com o risco de, ao fim de 40 ou 45 minutos, ser obrigado a retirá-lo. Acumular intensidade poderia ser prejudicial e preferimos não correr esse risco."

Heimir Hallgrímsson (treinador da Islândia): "Sabíamos a força de Portugal e respeitámo-los. É das melhores equipas deste Europeu e irão chegar longe. É difícil jogar contra Portugal.

Defendemos de forma sublime, estivemos bem organizados e trabalhámos no duro. Foi uma 'vitória' da equipa. Os nossos jogadores merecem receber todos os louros. Podemos enfrentar o próximo jogo de forma mais descontraída.

Foi fantástico jogar aqui, porque parecia que estávamos em casa. Os adeptos foram fora de série. Quando começámos a ficar cansados, os adeptos não pararam de nos incentivar.

Não me parece que o outro jogo (entre Hungria e Áustria) nos afete muito. Conseguir um ponto frente à equipa favorita do grupo é muito bom. Não perdemos o primeiro jogo e podemos ir mais descontraídos. Se ganharmos à Hungria, estaremos quase na segunda fase."
Portugal Islândia. Euro2016 Nani Ricardo Carvalho André Gomes futebol
Ver comentários