Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Tondela próximo do milagre

Equipa de Petit tenta garantir manutenção.
Lusa 13 de Maio de 2016 às 15:47
"Vamos ter um jogo difícil, perante uma Académica com o orgulho ferido. Respeitamos a Académica, mas vamo-nos focar naquilo que temos vindo a fazer e queremos fazer: primeiro temos de nos preocupar connosco, garantir os três pontos e depois logo se verá", alegou Petit
'Vamos ter um jogo difícil, perante uma Académica com o orgulho ferido. Respeitamos a Académica, mas vamo-nos focar naquilo que temos vindo a fazer e queremos fazer: primeiro temos de nos preocupar connosco, garantir os três pontos e depois logo se verá', alegou Petit FOTO: Nuno André Ferreira
O treinador do Tondela considerou esta sexta-feira que está à espera de grandes dificuldades na receção a uma Académica com 'orgulho ferido', embora o foco esteja nos três pontos para continuar o sonho da manutenção na I Liga de futebol.

"Vamos ter um jogo difícil, perante uma Académica com o orgulho ferido. Respeitamos a Académica, mas vamo-nos focar naquilo que temos vindo a fazer e queremos fazer: primeiro temos de nos preocupar connosco, garantir os três pontos e depois logo se verá", alegou Petit.

Na conferência de antevisão da partida com a Académica de Coimbra, a derradeira da temporada, Petit evidenciou que esta é uma partida decisiva, em que os seus 'pupilos' terão de vencer para alimentar o sonho da manutenção, ficando depois à espera dos resultados dos seus adversários diretos, União da Madeira e Vitória de Setúbal, que recebem o Rio Ave e o Paços de Ferreira.

"Nos últimos tempos temos feito cada jogo como se fosse o último e amanhã [sábado] é um jogo de grande decisão. A equipa está motivada, confiante e sabe o que tem de fazer: conquistar os três pontos, pois só assim é que podemos sonhar em ficar na I Liga", acrescentou.

Petit recordou que chegou ao Tondela em dezembro de 2015, tendo a equipa atravessado um período de adaptação aos novos métodos de trabalho, que geralmente demora cerca de dois meses, o equivalente à fase de pré-época.

"A equipa foi crescendo aos poucos, foi confiando e nunca deixámos de acreditar que fosse possível a manutenção, partindo para o último jogo a acreditar que vai ser possível. A equipa tem feito um grande trabalho, à exceção de um ou outro resultado mais desnivelado, e lutou sempre olhos nos olhos", apontou.

Na chegada a Tondela, Petit encontrou um clube com apenas cinco pontos e cinco golos marcados.

"Hoje temos 32 golos marcados: o nosso avançado Nathan Junior não tinha um golo e agora tem 13 golos. É uma equipa que se adaptou ao que nós queríamos: cria muitas oportunidades, faz praticamente mais de um golo por jogo, por isso, acho que podíamos estar quatro ou cinco lugares acima daquele onde estamos", sustentou.

Sobre o seu futuro enquanto treinador, o contrato com o Tondela termina no final desta época, Petit evidenciou que não sabe como vai ser o dia de amanhã.

"Fui bem recebido por pessoas humildes, que gostam do clube, que trabalham muito para que este clube possa ficar na I Liga, e o presidente é, numa palavra, espetacular. Agora nunca sei o dia de amanhã, hoje estou aqui mas amanhã posso estar noutro lado, mas estou mais focado no jogo com a Académica e que o Tondela se mantenha na I Liga", concluiu.

O Tondela recebe este sábado a Académica de Coimbra, já condenada à II Liga, em jogo da 34.ª e derradeira jornada da I Liga de futebol, que terá como árbitro Rui Costa, da Associação de Futebol do Porto.

O Tondela ocupa a 17.ª e penúltima posição da tabela classificativa, somando 27 pontos, enquanto que a Académica de Coimbra está no 18º e último lugar, com 25.

Tondela União da Madeira desporto futebol Petit
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)