Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
4

Varzim vence Marítimo nos penáltis e afasta primeira equipa da I Liga na Taça

Insulares ainda estiveram na frente do marcador, mas a expulsão de Rúben Macedo permitiu ao Varzim virar o resultado.
Lusa 17 de Outubro de 2021 às 14:11
O Varzim, da II Liga, eliminou este domingo o primodivisionário Marítimo, na terceira eliminatória da Taça de Portugal de futebol, levando a melhor no desempate por grandes penalidades, depois de uma igualdade 2-2 no final do prolongamento.

Os madeirenses até estiveram em vantagem, com um golo de Alipour, aos 54 minutos, mas, depois de terem ficado reduzidos a 10 elementos, por expulsão de Rúben Macedo, permitiram aos nortenhos resgatarem o empate, de grande penalidade, por Heliardo, aos 81, precipitando o prolongamento,

Nesse tempo extra, o Varzim ainda conseguiu a reviravolta, com mais um penálti, apontando por Murilo, aos 93, mas o Marítimo respondeu da mesma forma, já aos 120+2, por Rafik, levando as decisões para uma ronda de grandes penalidades, na qual os madeirenses foram perdulários e falharam três pontapés.

Depois de uma primeira parte jogada em ritmo baixo, com sinal um pouco maior do Marítimo, o segundo tempo foi bem mais emotivo, com o Marítimo a repetir a melhor entrada e a inaugurar o marcador, num contra-ataque conduzido por Rúben Macedo, que, com um cruzamento de trivela, serviu na perfeição Alipour, para o iraniano inaugurar o marcador, aos 54 minutos.

Rúben Macedo deixou os insulares com menos um 10 minutos depois e o Varzim motivou-se com a benesse do seu ex-jogador e cresceu na partida.

Os poveiros resgataram o empate através de uma grande penalidade, a castigar falta do guarda-redes Miguel Silva sobre Tavinho, anotada por Heliardo, aos 81.

No tempo extra, um novo erro dos madeirenses permitiu à equipa da II Liga operar a reviravolta, desta feita numa falta de Jorge Saenz sobre Cássio, muito contestada pelo Marítimo, mas que Murilo, na conversão, aos 93, não desperdiçou.

O Varzim ainda teve algumas chances para aumentar a vantagem, mas no segundo parte do prolongamento o Marítimo deu o tudo por tudo e já depois da hora (120+2) conseguiu empatar o desafio, também num penáli, após falta de Cássio sobre Ricardinho, que Rafik converteu no 2-2, precipitando as decisões para as grandes penalidades.

Aí, o Marítimo quebrou e foi bem mais perdulário, falhando três remates, com dois remates desenquadrados e uma defesa do guardião varzinista Ismael, que viu os companheiros terem acerto para garantir a passagem à próxima eliminatória.

Póvoa de Varzim Marítimo I Liga na Taça de Portugal desporto futebol
Ver comentários