Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Vietto desata nó dado por Jorge Silas no Sporting

Técnico quis surpreender o rival com três centrais, mas acabou por surpreender a própria equipa.
Mário Figueiredo 11 de Novembro de 2019 às 01:30
Vietto foi a figura do jogo ao apontar os dois golos da equipa do Sporting frente ao Belenenses
 Sporting CP - Belenenses SAD
 Sporting CP - Belenenses SAD
 Sporting CP - Belenenses SAD
 Sporting CP - Belenenses SAD
Sporting CP - Belenenses SAD
Vietto foi a figura do jogo ao apontar os dois golos da equipa do Sporting frente ao Belenenses
 Sporting CP - Belenenses SAD
 Sporting CP - Belenenses SAD
 Sporting CP - Belenenses SAD
 Sporting CP - Belenenses SAD
Sporting CP - Belenenses SAD
Vietto foi a figura do jogo ao apontar os dois golos da equipa do Sporting frente ao Belenenses
 Sporting CP - Belenenses SAD
 Sporting CP - Belenenses SAD
 Sporting CP - Belenenses SAD
 Sporting CP - Belenenses SAD
Sporting CP - Belenenses SAD
Dois golos apontados por Vietto desataram um nó que foi dado pelo próprio Jorge Silas e ditaram a vitória do Sporting frente ao Belenenses.

Silas atou a própria equipa ao apostar num sistema com três centrais (Neto, Coates e Ilori) e ao colocar uma dupla de trincos com Rodrigo Fernandes e Eduardo. O Sporting não conseguia pressionar, sair a jogar com bola ou construir. O ataque estava entregue a Vietto e Bolasie. Faltava uma referência na grande área.

Tudo era complicado e difícil para esta equipa. A circulação de bola era fraca e revelava as dificuldades sentidas pelos jogadores leoninos. O Belenenses chegou a Alvalade sem medo e fez questão de dar conta disso com Robinho (2’) e Licá (5’) a obrigarem o guarda-redes Renan a defesas difíceis.

Silas percebeu o erro, ou seja, o nó que tinha dado na equipa, e fez entrar Camacho para o lugar de Neto. Voltou ao tradicional 4x3x3, o sistema que a equipa está mais habituada a jogar. Neto saiu à passagem da meia hora com um ar carrancudo. Não gostou. Quem gostou foram os adeptos. O leão transfigurou-se. Primeiro foi Eduardo a obrigar André Moreira a defesa complicada, e depois foi o capitão Bruno Fernandes quem atirou uma bomba a rasar o poste.

Na segunda parte, a entrada de Doumbia trouxe profundidade à equipa. Sobressaiu Vietto. Primeiro (74’) com um pontapé de moinho a não dar hipóteses a André Moreira, após ressalto a remate de Luiz Phellype; depois aproveitou uma defesa incompleta do guarda-redes dos azuis e fez o 2-0. Um lance confirmado pelo VAR, pois não havia fora de jogo de Bolasie por... cinco centímetros. Vitória justa, mas exibição morna.

Silas: "Tivemos o mérito de mudar"
"Tivemos o mérito de mudar e dar a volta por cima", disse Silas, treinador do Sporting, na análise ao jogo. "Não subestimámos o adversário. São jogadores que me deram muito", acrescentou.
Vietto Rodrigo Fernandes e Eduardo Jorge Silas Sporting Belenenses Neto Bolasie André Moreira desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)