Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Atleta de windsurf processa Instituto do Desporto

Pedro Côrte Moura pondera também interpôr ação contra a Federação de Vela.
23 de Abril de 2015 às 12:03
Augusto Baganha
Augusto Baganha FOTO: Fernando Ferreira 
O praticante de windsurf Pedro Côrte Moura interpôs uma ação no Tribunal Administrativo de Lisboa contra a Federação Portuguesa de Vela (FPV) e o Instituto Português do Desporto e Juventude pelo incumprimento dos contratos do estatuto de alto rendimento.

O atleta disse esta quinta-feira à agência Lusa que entre fim de 2011 e início de 2015, período em que lhe foi concedido aquele estatuto, não teve qualquer apoio monetário, nem sequer pôde beneficiar do recurso a dispensa ao trabalho, na Câmara Municipal de Lisboa, onde exerce as funções de arquiteto urbanista.

Além de ação interposta na semana passada, Côrte Moura, que desde 2011 tem terminado sempre entre os 15 primeiros no Campeonato do Mundo absoluto de windsurf, na vertente 'raceboard', pondera ainda entrar no tribunal com uma ação autónoma contra a FPV por não ter dado seguimento ao pedido de renovação do estatuto em 2015.

O atleta, de 41 anos, diz que está a ser "fortemente prejudicado" na sua vida pessoal e profissional, uma vez que as despesas de participação nas provas são totalmente cobertas com a utilização do seu próprio dinheiro e com recurso a licenças sem vencimento.
Pedro Côrte Moura desporto vela atleta windsurf processa Instituto do Desporto Federação Portuguesa de Vela
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)