Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Atletas devolvem medalhas dos Jogos Olímpicos porque estão a enferrujar

Medalhas de prata com uma pureza de 92% são as mais afetadas.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 24 de Maio de 2017 às 14:55
Medalhas olímpicas
Medalhas olímpicas
Medalhas olímpicas
Medalhas olímpicas
Medalhas olímpicas
Medalhas olímpicas

Atletas de vários países do mundo que brilharam nos Jogos Olímpicos Rio 2016, realizados na cidade brasileira do Rio de Janeiro em Agosto do ano passado, e que superaram limites e conquistaram medalhas, estão a devolver esses preciosos troféus por um motivo inacreditável: as medalhas estão a apresentar defeitos graves e algumas estão mesmo a partir-se, a esfarelar-se.

A denúncia, feita inicialmente pelo jornal francês 'Le Figaro' e confirmada pela imprensa brasileira, dá conta de que várias medalhas conquistadas com um imenso esforço pelos atletas estão a enferrujar, outras começam a descascar e outras apresentam rachaduras. Até esta semana, segundo informações da Casa da Moeda do Brasil, responsável pelo fabrico das medalhas, 137 já foram devolvidas por atletas do mundo todo para serem restauradas..

Criticado por mais esta falha, além do superfacturamento e má qualidade de recintos olímpicos e repetidas falhas da organização durante os Jogos, o Comité Organizador da Rio 2016 remeteu a culpa dos problemas com as medalhas aos próprios atletas. Segundo o comité e a Casa da Moeda, as medalhas que apresentaram defeito terão sido danificadas pelos próprios atletas, que as terão deixado cair ou terão feito mau uso delas.

Em apenas 10 casos os atletas não foram responsabilizados pela organização dos Jogos Olímpicos ou da Casa da Moeda. Em relação aos defeitos apresentados por essas 10 medalhas, os responsáveis dizem que elas não resistiram à mudança de temperatura do Brasil, um país muito quente, ao serem levadas pelos atletas para países onde as temperaturas são muito mais baixas.

As medalhas mais afectadas, das que foram devolvidas até agora, são as de prata, que, teoricamente, tinham uma pureza de 92%. Cada medalha leva entre três a quatro semanas para ser restaurada e depois é enviada novamente ao atleta.

atletas Jogos Olímpicos ferrugem medalhas Brasil Rio 2016
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)