Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Ciclista Michael Goolaerts morre no hospital após queda no Paris-Roubaix

A sua equipa, a Vérandas Willems-Crélan, revelou a notícia no Twitter.
8 de Abril de 2018 às 23:24
Ciclista belga Michael Goolaerts assistido após queda
Ciclista belga Michael Goolaerts assistido após queda
Ciclista belga Michael Goolaerts assistido após queda
Ciclista belga Michael Goolaerts assistido após queda
Ciclista belga Michael Goolaerts assistido após queda
Ciclista belga Michael Goolaerts assistido após queda
O ciclista belga Michael Goolaerts morreu este domingo no hospital de Lille, após ter sofrido uma paragem cardíaca na sequência de uma queda durante a corrida Paris-Roubaix, em França, anunciou a equipa Vérandas Willems-Crélan.

"É com inimaginável tristeza que temos de comunicar a morte do nosso corredor e amigo Michael Goolaerts. Morreu hoje à noite, pelas 22h40 (21h40 em Lisboa) no Hospital de Lille, na presença de membros da família", explicou a equipa que o corredor de 23 anos representava, através da rede social Twitter.

Segundo a Vérandas Willems-Crélan, "toda a ajuda médica foi em vão" para ajudar Goolaerts, que passou várias horas a lutar pela vida, depois de ter sido transportado para o hospital de Lille de helicóptero.

O belga caiu numa das secções iniciais de empedrado ('pavé') do percurso de 257 quilómetros da prova, conhecida como a 'Rainha das clássicas' e o 'Inferno do Norte', na zona de Briastre.

Foi encontrado inconsciente e em paragem cardiorrespiratória, segundo os bombeiros que lhe prestaram auxílio, depois de a transmissão televisiva da corrida ter mostrado o ciclista inanimado durante vários segundos após a queda.

A carreira de Goolaerts já tinha passado pela Verandas Willems em 2013, como estagiário, antes de integrar a equipa sub-23 e depois o plantel principal da Lotto Soudal, equipa WorldTour, antes de voltar, em 2017, à equipa belga.


Ministério Público de França
O Ministério Público de França anunciou esta segunda-feira a abertura de um inquérito para determinar as circunstâncias da morte do ciclista, ocorrida no domingo, horas depois de ter disputado a 'clássica' Paris-Roubaix.

"Não se trata de uma investigação criminal, é sim uma investigação para determinar as circunstâncias inexplicáveis da morte súbita de um jovem de 23 anos", referiu o Ministério Público, esclarecendo que não existem quaisquer indícios de crime.

O corpo do ciclista da equipa Vérandas Willems-Crélan será autopsiado nos próximos dias.

Segundo o Ministério Público, os primeiros dados "indiciam que o ciclista pode ter caído durante a prova devido a um problema cardíaco".

O corredor belga foi encontrado inconsciente e em paragem cardiorrespiratória, segundo os bombeiros que lhe prestaram auxílio, e acabou por morrer ao início da noite num hospital de Lille para onde foi transportado de helicóptero.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)