Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Homenagem à lenda do râguebi Jonah Lomu

Colegas da lenda neozelandesa de râguebi prestaram homenagem perante milhares de pessoas.
30 de Novembro de 2015 às 16:37
Antigos colegas cantaram um cântico maori (Haka) e fizeram um dança ritual (Ka mate)
Antigos colegas cantaram um cântico maori (Haka) e fizeram um dança ritual (Ka mate) FOTO: Reuters

Os antigos colegas de Jonah Lomu, que morreu a 17 de novembro, aos 40 anos, renderam esta segunda-feira, em Aukland, uma última homenagem ao ex-jogador de râguebi da Nova Zelândia, executando em uníssono um emocionante cântico maori (Haka). 

Perante milhares de pessoas no estádio Eden Park de Aukland, casa dos 'All Blacks', duas dezenas de ex-internacionais, colegas da lenda neozelandesa de râguebi, entoaram uma versão da dança ritual (Ka mate), enquanto a urna de Jonah Lomu era transportada no relvado.

Antigos jogadores, como Michael Jones e Frank Bunce, carregaram o caixão até ao centro do terreno, enquanto ecoava no estádio o cântico maori, entoado por Buck Shelford e seguido pelos milhares de adeptos presentes no estádio.

Jonah Lomu, considerado como a primeira superestrela da modalidade até uma doença renal pôr termo à sua carreira, morreu na terça-feira 17 de novembro, com 40 anos.

O antigo jogador, que somou 37 ensaios em 63 presenças entre 1994 e 2002 com a camisola dos 'All Blacks', atingiu a notoriedade no Mundial de 1995. Com 1,95 metros e 118 quilogramas, Lomu percorria os 100 metros em 10,8 segundos, mostrando-se imparável para os seus adversários.

Jonah Lomu Nova Zelândia All Blacks Eden Park de Aukland râguebi desporto homenagem urna velório
Ver comentários