Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
6

Paulo Gonçalves, o piloto português que morreu no Dakar 2020

Imagens mostram médicos a tentar salvar português nas areias do deserto saudita.
Daniela Vilar Santos e Marta Quaresma Ferreira(martaferreira@cmjornal.pt) 12 de Janeiro de 2020 às 09:35
Paulo Gonçalves a ser socorrido no areal
Paulo Gonçalves a ser socorrido no areal
 Joaquim Rodrigues, colega de equipa e cunhado de Paulo Gonçalves, momentos após a morte do piloto
Joaquim Rodrigues, colega de equipa e cunhado de Paulo Gonçalves, momentos após a morte do piloto
Paulo Gonçalves
Paulo Gonçalves
Morreu o piloto Paulo Gonçalves no Dakar 2020
Morreu o piloto Paulo Gonçalves no Dakar 2020
Paulo Gonçalves a ser socorrido no areal
Paulo Gonçalves a ser socorrido no areal
 Joaquim Rodrigues, colega de equipa e cunhado de Paulo Gonçalves, momentos após a morte do piloto
Joaquim Rodrigues, colega de equipa e cunhado de Paulo Gonçalves, momentos após a morte do piloto
Paulo Gonçalves
Paulo Gonçalves
Morreu o piloto Paulo Gonçalves no Dakar 2020
Morreu o piloto Paulo Gonçalves no Dakar 2020
Paulo Gonçalves a ser socorrido no areal
Paulo Gonçalves a ser socorrido no areal
 Joaquim Rodrigues, colega de equipa e cunhado de Paulo Gonçalves, momentos após a morte do piloto
Joaquim Rodrigues, colega de equipa e cunhado de Paulo Gonçalves, momentos após a morte do piloto
Paulo Gonçalves
Paulo Gonçalves
Morreu o piloto Paulo Gonçalves no Dakar 2020
Morreu o piloto Paulo Gonçalves no Dakar 2020
O piloto português Paulo Gonçalves, de 40 anos, morreu este domingo na sequência de uma queda na 7.ª etapa do rali Dakar na Arábia Saudita, anunciou a organização.

O motociclista de Esposende seguia aos comandos na mota número oito e disputava o seu 13.º Dakar, quando caiu ao quilómetro 276 da prova especial.

Segundo um comunicado no site da organização do evento, o alerta foi dado pelas 10h08 (hora local, menos três em Lisboa), tendo sido ativado o helicóptero médico. 

Ao chegar ao local a equipa encontrou o português inconsciente e em paragem cardiorrespiratória.

Após os esforços de reanimação, o atleta foi levado de helicóptero para o Hospital Layla, onde foi declarado o óbito.

Durante este sábado, Paulo Gonçalves publicou um vídeo na rede social Facebook onde apresentou o resumo do dia de prova, um hábito diário do piloto.




O português, que participava no seu 13º Dakar, estreou-se em 2006, foi segundo na edição de 2015 e terminou a prova quatro vezes no top 10.

Em 2013 foi campeão mundial de ralis cross-country. Ocupava a 46.ª posição das motas à partida para esta etapa.

A equipa Dakar já apresentou as condolências à família e amigos.

Paulo Gonçalves é conhecido por auxiliar os colegas de competição. No Dakar 2012, Despres ficou com a mota presa na lama e Gonçalves voltou para atrás para ajudar.

No entanto, o francês não retribuiu a boa vontade e ao ver a mota livre da lama arrancou e não ajudou Paulo Gonçalves a retirar a sua mota do lamaçal. Foram os espectadores que se aproximaram e ajudaram o português a continuar o seu caminho.

O incidente atrasou Paulo Gonçalves que ficou em 15º lugar. Perdeu mais de 15 minutos relativamente a Depres, que terminou a etapa em sétimo.



Também em 2016, Paulo Gonçalves parou para ajudar outro piloto, correndo o risco de ser prejudicado.

O austríaco Mathias Walkner sofreu uma queda aos 15 quilómetros da etapa de sábado e foi assistido por Paulo Gonçalves durante quase 11 minutos, até chegar a equipa médica da prova.


O português foi colega de Barreda da Honda nos últimos anos. Juntos conquistaram grandes resultados no Dakar, como um segundo lugar em 2015 atrás de Marc Coma.

Siga o CM no Instagram
Paulo Gonçalves Dakar 2020 desporto motas prova ralis motociclismo acidente piloto português Hospital Layla
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)