Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
1

Perfil: Quintana, o gigante que marcou o andebol português

Guarda-redes foi o rosto da baliza do FC Porto nos últimos 10 anos.
Rafael Grau e Daniela Vilar Santos 26 de Fevereiro de 2021 às 16:54
Alfredo Quintana marcou o andebol português na última década
Alfredo Quintana marcou o andebol português na última década

Com dois metros de altura, Alfredo Eduardo Quintana Bravo era o bom gigante das balizas de andebol do FC Porto. Começou por jogar a lateral, mas rapidamente se posicionaria como jogador número um nas quadras. Nascido em Havana, capital de Cuba, segurou as primeiras bolas por influência do irmão, tendo iniciado a formação no país natal, com 14 anos, no clube Industriales.

Oito anos depois, em 2010, chegou a Portugal, para se instalar na cidade do Porto e jogar durante mais de uma década pelos ‘dragões’. A estreia na equipa principal aconteceu em março de 2011 e, até ao dia 26 de fevereiro de 2021, escreveu uma grande página no andebol português.

"Vir para o Porto foi a melhor decisão da minha vida" confidenciou o jogador ao "Camerino", um canal de YouTube feito pela diáspora cubana de Miami, nos EUA.

Pelo clube portista, disputou 431 partidas e conquistou seis títulos da Primeira Divisão, uma Taça de Portugal e duas Supertaças. A estatura e o potencial sobressaíram às várias lesões que foi tendo ao longo do seu percurso e muitos consideram-no como um dos melhores guarda-redes de andebol do mundo.

Naturalizado português, em 2014, aos 26 anos, faria o primeiro de 67 jogos pela seleção nacional. Foi o guarda-redes de Portugal no Europeu de 2020 e no Mundial de 2021.

Alfredo Eduardo Quintana Bravo morreu, esta sexta-feira, dia 26 de fevereiro de 2021, no Hospital de São João, no Porto, dias depois de sofrer uma paragem cardiorrespiratória durante um treino. Tinha 32 anos.

desporto andebol Quintana guarda-redes FC Porto Portugal
Ver comentários