Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
2

Ricciardo herói em Monza em corrida acidentada para Verstappen e Hamilton

Australiano venceu o Grande Prémio de Itália, 14.ª prova do Mundial de Fórmula 1, marcado pelo acidente entre os dois candidatos ao título.
Lusa 12 de Setembro de 2021 às 17:46
Daniel Ricciardo celebra a vitória do Grande Prémio de Itália
Daniel Ricciardo celebra a vitória do Grande Prémio de Itália
Daniel Ricciardo celebra a vitória do Grande Prémio de Itália
Daniel Ricciardo celebra a vitória do Grande Prémio de Itália
Daniel Ricciardo celebra a vitória do Grande Prémio de Itália
Daniel Ricciardo celebra a vitória do Grande Prémio de Itália
O australiano Daniel Ricciardo (McLaren) venceu este sábado o Grande Prémio de Itália, 14.ª prova do Mundial de Fórmula 1, marcado pelo acidente entre os dois candidatos ao título, dando a primeira vitória à equipa britânica desde 2012.

Ricciardo terminou as 53 voltas ao traçado de Monza com o tempo de 1:21.54,365 horas, deixando o companheiro de equipa, o britânico Lando Norris (McLaren), na segunda posição, a 1,747 segundos, com o finlandês Valtteri Bottas (Mercedes) em terceiro, a 4,921 segundos, depois de uma penalização de cinco segundos atribuída a Sérgio Perez (Red Bull) ter atirado o mexicano de terceiro para quinto.

O GP de Itália ficou ainda marcado pelo acidente entre o holandês Max Verstappen (Red Bull) e o britânico Lewis Hamilton (Mercedes) na 26.ª volta, que terminou com o carro de Verstappen parcialmente sobreposto ao Mercedes de Hamilton, à saída da primeira 'chicane'.

O holandês, que vinha a tentar ultrapassar Hamilton, que reentrava em pista vindo das boxes, ficou a queixar-se de ter sido 'apertado' pelo campeão mundial, que referiu não saber como aconteceu o incidente.

Já na primeira volta tinha havido uma 'troca de tinta' entre os dois primeiros classificados do campeonato, mas aí foi Hamilton a queixar-se de ter sido encostado por Verstappen.

O acidente foi o culminar de uma sucessão de erros e azares dos dois pilotos e das suas equipas.

Logo no arranque, Daniel Ricciardo foi mais lesto do que Verstappen (partiu da 'pole position') em chegar à primeira curva, enquanto o piloto da Red Bull teve de se defender dos ataques de Hamilton.

Ricciardo foi o primeiro dos pilotos da frente a parar, deixando o comando entregue ao holandês, que parou logo a seguir.

Mas um problema na troca de pneus fez Verstappen perder 10 segundos nas boxes, o que permitiu a Hamilton uma janela de oportunidade para passar o grande rival na luta pelo título.

Só que o britânico também teve um problema nas boxes, quando parou para trocar de pneus, perdendo mais de quatro segundos.

A sucessão de acontecimentos deixou os dois pilotos lado a lado na primeira 'chicane', depois de Hamilton ter reentrado em pista.

A partir daí, Ricciardo não mais perdeu a liderança, oferecendo a primeira vitória à McLaren desde o Grande Prémio do Brasil de 2012.

O feito é ainda mais surpreendente pois esta foi também a primeira 'dobradinha' da temporada. Ou seja, nenhuma equipa tinha ainda conseguido colocar os dois carros em primeiro e segundo lugar.

Para a McLaren, foi a primeira vez que isso aconteceu desde o Grande Prémio do Canadá de 2010, enquanto Daniel Ricciardo não vencia uma corrida desde o Grande Prémio do Mónaco de 2018, então com a Red Bull.

"Mesmo saindo na frente não era garantia de que iríamos liderar toda a corrida. Houve 'safety car', isto e aquilo, nenhum de nós esperava. Na sexta-feira, alguma coisa me dizia que algo de bom estaria para acontecer. Não só vencer, mas fazer uma 'dobradinha' é insano", disse Ricciardo.

Com estes resultados, Verstappen mantém a liderança do campeonato, com 226,5 pontos. Lewis Hamilton tem 221,5 enquanto Bottas soma agora 141. Lando Norris é quarto, com 132, com Daniel Ricciardo em oitavo, com 83.

A próxima prova será o Grande Prémio da Rússia, em 25 de setembro.

 

Ver comentários