Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

Gabriel Jesus, o menino pobre que pintava as ruas e agora é jogador do Brasil

Conheça a história do jogador do Manchester City que agora se estreia no Mundial.
22 de Junho de 2018 às 16:25
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus
Gabriel Jesus era, há apenas quatro anos, um menino sonhador, que vivia mergulhado na pobreza da zona Norte de São Paulo, no Brasil, e pintava as ruas de verde e amarelo como forma de apoio à seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014. 

Tinha 17 anos e vivia em Jardim Peri. No currículo contava apenas com o futebol de terra batida e cinco clubes locais: o Pequeninos do Meio Ambiente, o União do Peri, o Cantareira, o Vitória do Peri e a Associação Atlética Anhanguera. A fotografia do mais novo da equipa brasileira, de 21 anos, tirada quando o paulista já jogava pela Associação Atlética Anhanguera, tornou-se viral nas redes sociais. Nessa altura já se destacava dos outros jogadores. 

Agora, em 2018, é estreante no Campeonato do Mundo e exibe com orgulho a camisola do Brasil, para além de representar o Manchester City. A vida de Gabriel nem sempre foi fácil, mas o jogador sempre se refugiou na bola. "Alguns rapazes têm jogos de computador. Eu tinha a bola e a minha imaginação", pode ler-se no site The Players Tribune, onde deu um testemunho sobre a sua vida. 




Com 15 anos, Gabriel já era um dos melhores atacantes da Copa São Paulo Sub-15 com 29 golos marcados. A sua vida sofre, então, uma reviravolta mas, mesmo assim, o jovem não esquece as suas raízes humildes: "
Existe uma expressão que é a única forma de descrever o que aconteceu comigo. A minha vida mudou da água para o vinho. Há cinco anos estava a jogar na várzea, apenas a tentar sobreviver, apenas a tentar chegar a um clube grande no Brasil. A várzea deu-me uma boa perspetiva", confessa.

Infância dura
O jogador da seleção brasileira assegurou que nunca passou fome graças à mãe que trabalhava muito para garantir comida na mesa. No entanto, Gabriel assistiu a colegas de equipa cuja única refeição do dia era a que o clube fornecia: uma sandes com mortadela e um refrigerante. 

"Eu cresci num bairro chamado Jardim Peri, na Zona Norte de São Paulo, e para algumas pessoas que moram lá a vida é uma luta. Mas eu tive a minha mãe, que trabalhava muito duro e garantia sempre à nossa família comida na mesa. Para muitos rapazes com os quais eu cresci era mais difícil. Às vezes, eles só tinham uma única refeição no dia e era a que recebiam dentro do clube. Para ser sincero, muitos deles nem mesmo apareciam para jogar. Eles só vinham para se encontrar e comer de graça um sanduíche de mortadela com refrigerante. Era sempre pão com mortadela e uma lata de refrigerante. Às vezes, era só refrigerante. E isso tinha que durar até o fim do dia", disse o jogador no The Players Tribune.

Além da pobreza em que o jogador vivia, Gabriel também nunca teve um pai presente. A mãe esforçava-se para desempenhar o papel de pai e mãe financeiramente, na educação e no amor com que criou o jovem. Gabriel não esquece a luta diária de Vera Lúcia Diniz de Jesus e homenageia-a sempre que marca um golo. 

"Sempre que marco um golo pelo Manchester City, a minha mãe liga para mim. Não importa se ela está em casa, no Brasil ou no estádio a ver-me jogar. Ela liga-me sempre. Então eu corro até à bandeirinha do canto, coloco a mão no meu ouvido e digo: 'Alô, Mãe'", explicou revelando o significado de um gesto seu que se tornou tão característico.

Gabriel Jesus foi para o Manchester City com um objetivo muito claro: tornar-se um dos jogadores da seleção brasileira. O objetivo foi cumprido e, hoje, o jogador não esconde o orgulho que é vestir a camisola do seu país.



A seleção brasileira jogou esta sexta-feira frente à Costa Rica e ganhou por 2-0, continuando na luta por um lugar na próxima fase do Mundial de Futebol, que se realiza na Rússia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)