Barra Cofina

Correio da Manhã

Domingo
5
Conteúdo exclusivo para Assinantes Se já é assinante faça LOGIN Assine Já

Terror e calvário: A história do emigrante português que assassinou a família na Suíça

Pena de prisão perpétua para o português na Suíça não deixou a família nem os amigos de Ana Bela Reis e de Paulo Rafael aliviados.
Paulo Jorge Duarte e Fernanda Cachão 29 de Agosto de 2021 às 01:30
Conteúdo exclusivo para Assinantes Assine já Se já é assinante faça LOGIN
Exclusivos
Américo Reis, 53 anos, o emigrante que matou a mulher e o filho a tiro em 2018, foi condenado a prisão perpétua, esta segunda-feira, pela justiça suíça, mas pode ser solto daqui a 15 anos
Américo Reis, 53 anos, o emigrante que matou a mulher e o filho a tiro em 2018, foi condenado a prisão perpétua, esta segunda-feira, pela justiça suíça, mas pode ser solto daqui a 15 anos
Américo Reis, 53 anos, o emigrante que matou a mulher e o filho a tiro em 2018, foi condenado a prisão perpétua, esta segunda-feira, pela justiça suíça, mas pode ser solto daqui a 15 anos
Medo. Medo de que vinte anos de terror e calvário de Ana Bela se repitam, agora com os familiares. Nem a certeza de que o “monstro da Feira” está condenado a prisão perpétua e privado de liberdade nas próximas décadas serena estas pessoas.

Na pequena vila da Branca, em Albergaria-a-Velha, Américo Reis manteve duas décadas de conflitos e de ameaças com os familiares de Ana Bela.



Ver comentários
Hoje nas bancas
Capa do Dia
A primeira página do Correio da Manhã e o acesso ao e-paper Ver todas as
primeiras páginas
C-Studio