Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Portugal vai cortar cerca de 23 milhões euros em operações externas

O ministro da Defesa, José Pedro Aguiar-Branco, anunciou esta quinta-feira em Bruxelas que Portugal vai reduzir em cerca de 23 milhões de euros o orçamento no próximo ano para operações no exterior, tendo decidido abandonar a missão da NATO ao largo da Somália.
6 de Outubro de 2011 às 12:28
Aguiar-Branco admitiu que a redução nas forças destacadas permitirá poupar 25 milhões de euros
Aguiar-Branco admitiu que a redução nas forças destacadas permitirá poupar 25 milhões de euros

Em declarações à imprensa, à margem de uma reunião de ministros da Defesa da Aliança Atlântica, Aguiar-Branco admitiu que a redução nas forças destacadas na ordem dos 30 por cento, que permitirá reduzir os gastos dos atuais 75 milhões de euros para "pouco mais de 52 milhões de euros", terá uma expressão em termos de economias "relativamente modesta" - o orçamento do ministério ronda os 2 mil milhões de euros -, mas garantiu que o setor da Defesa acompanha o esforço coletivo de austeridade.  

Quanto às opções para poupar nas missões externas, Aguiar-Branco explicou que Portugal elegeu como prioridade o Afeganistão, por se tratar de "uma área de intervenção colectiva, de combate ao terrorismo", e é "fundamental  que Portugal também esteja envolvido" e manifeste de forma inequívoca aos  seus parceiros da coligação a sua solidariedade neste cenário.  

Aguiar-Branco operações externas
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)