Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

DBRS arranca a ronda de avaliações ao 'rating' de Portugal

Agência irá avaliar a dívida soberana de Portugal.
Lusa 15 de Janeiro de 2022 às 09:40
Notas
Notas FOTO: Getty Images
A DBRS será a primeira agência de 'rating' a avaliar a dívida soberana portuguesa este ano e deverá fazê-lo em fevereiro, devendo ser a Moody's a última agência a pronunciar-se sobre Portugal.

Segundo os calendários provisórios de atualização dos 'ratings' das quatro principais agências de notação financeira, a canadiana DBRS, que atualmente avalia a dívida portuguesa em 'BBB (high)', com perspetiva 'estável', deverá pronunciar-se sobre Portugal no dia 25 de fevereiro e novamente em 26 de agosto.

A segunda agência a avaliar Portugal deverá ser a Standard & Poor's, no dia 11 de março, voltando a olhar para a dívida portuguesa no segundo semestre, em 09 de setembro. A agência norte-americana avalia atualmente o 'rating' de Portugal em 'BBB' com perspetiva 'estável'.

Já a Fitch, que fixou o 'rating' da República Portuguesa em 'BBB' com perspetiva 'estável', deverá pronunciar-se no dia 06 de maio e posteriormente no dia 28 de outubro.

A última agência a avaliar Portugal deverá ser a Moody's, que em 17 de setembro de 2021 subiu o 'rating' do país de 'Baa3' para 'Baa2' -- o penúltimo grau da categoria de investimento de qualidade --, com perspetiva 'estável'. A agência norte-americana tem previsto pronunciar-se no dia 20 de maio e no dia 18 de novembro.

Aquando da melhoria do 'rating' pela Moody's, o ministro das Finanças, João Leão, disse esperar que o caminho fosse seguido por outras agências.

"Contamos que este seja um primeiro sinal e que agora seja seguido por melhorias de 'rating' da República portuguesa nos próximos tempos", afirmou então à Lusa, considerando ser "um sinal muito positivo da credibilidade do país".

O 'rating' é uma avaliação atribuída pelas agências de notação financeira, com grande impacto para o financiamento dos países e das empresas, uma vez que avalia o risco de crédito.

Os calendários das agências de 'rating' são, no entanto, meramente indicativos, podendo estas optar por não se pronunciarem nas datas previstas ou avançarem com uma avaliação não calendarizada.

Ver comentários