Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

24 toneladas de porco com dioxinas à venda

Uma brigada da Direcção-Geral de Veterinária (DGV) apreendeu ontem na empresa COROD, de Vila do Conde, seis das 30 toneladas de carne de porco importada da Irlanda, por suspeita de contaminação por dioxinas tóxicas. As restantes terão sido vendidas a várias fábricas de enchidos e as autoridades sanitárias deslocam-se hoje a essas empresas para identificar o paradeiro da carne. O ministro da Agricultura, Jaime Silva, garantiu no entanto que o risco para a saúde pública "é mínimo".
9 de Dezembro de 2008 às 00:30
Jaime Silva foi notificado ontem de manhã. À tarde já tinha garantido que o risco para a saúde era “mínimo”
Jaime Silva foi notificado ontem de manhã. À tarde já tinha garantido que o risco para a saúde era “mínimo” FOTO: Jorge Paula

"Os portugueses podem estar tranquilos. A carne que está no mercado é de qualidade e não é carne importada da Irlanda", frisou Jaime Silva, recordando ainda que Portugal produz 65% da carne que necessita e que os restantes 35% são maioritariamente oriundos de Espanha.

"Trinta toneladas em 440 mil toneladas de consumo que temos em Portugal é 0,006%. Ou seja, o risco é mínimo. O risco de que essas trinta toneladas tenham provavelmente já desaparecido no mercado, esse é real", confessou ontem à tarde Jaime Silva, antes de a brigada ter chegado à empresa de Vila do Conde.

O governante explicou que, depois da notificação de ontem de manhã, uma brigada da DGV se dirigiu à empresa importadora, situada em Vila do Conde, para localizar a carne. Também a ASAE terá sido posta a par da situação para, caso fosse necessário localizar a carne contaminada. Até ao fecho desta edição a ASAE não tinha fornecido qualquer informação sobre o assunto. 

12 ESTADOS IMPORTARAM DA IRLANDA

As autoridades irlandesas detectaram dioxinas tóxicas em porcos de nove quintas irlandesas, que estavam no matadouro, o que levou à ordem de retirada de produtos suínos, que foram comercializados sobretudo nas ilhas britânicas.

A Autoridade Irlandesa de Saúde Alimentar salientou ontem que a medida é apenas de precaução e garantiu que o risco para a população é mínimo.

A Comissão Europeia indicou ontem que Portugal se encontra entre 12 Estados-membros da União Europeia que importaram carne de porco da Irlanda, actualmente a ser retirada do mercado devido à possível contaminação com dioxinas.

Bruxelas referiu que os resultados das análises confirmaram no sábado a presença de "níveis muito altos" de dióxinas na carne de porco – cerca de cem vezes superiores ao máximo permitido pela União Europeia.

Os países da UE eventualmente afectados são a Alemanha, Bélgica, Chipre, Dinamarca, Estónia, França, Holanda, Itália, Polónia, Portugal, Reino Unido e Suécia.

DETALHES

DIOXINAS

As dioxinas são compostos químicos tóxicos, pouco solúveis em água, resultantes, por exemplo, da decomposição de pesticidas.

ALIMENTOS

A contaminação do organismo humano pelas dioxinas faz-se essencialmente pela ingestão de alimentos como, por exemplo, a carne, o peixe e os lacticínios.

DOENÇAS

As dioxinas podem provocar uma grande variedade de mutações genéticas, doenças cancerígenas, problemas gastrointestinais, entre outras.

 

 

 

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)