Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

2621 já pediram saída antecipada

Desde o início do ano que é possível pedir a aposentação mais cedo.
José Rodrigues e Pedro H. Gonçalves 28 de Março de 2015 às 06:00
O ministro da Segurança Social, Pedro Mota Soares FOTO: João Miguel Rodrigues
O descongelamento parcial das reformas antecipadas no setor privado levou a 2621 pedidos por parte de portugueses que aceitam receber uma pensão com cortes. Apesar do volume de pedidos, nem chega a metade o número de requerimentos despachados e os atrasos não se ficam por aqui. A pensão só será paga no mês de maio.

Os números solicitados pelo CM ao Instituto da Segurança Social (ISS) mostram que dos mais de 2600 pedidos de pensão antecipada apenas "cerca de 40% foram já despachados", ou seja 1084. Mas os requerimentos que ainda estão em análise só serão alvo de uma decisão em abril, pelo que os que forem deferidos, "a pensão será processada no mês de maio", avança o ISS.

Desde o início do ano que é possível a reforma antecipada no setor privado a quem tenha mais de 60 anos e 40 anos de descontos. Mas com penalizações que chegam a levar metade do valor da reforma. Quem não cumpre estes requisitos não pode pedir a reforma antes da idade legal (66 anos).

O CM sabe, contudo, que há serviços que se queixam que não têm sistema informático para processar simulações de interessados em saber quanto será o corte. "Serão milhares de casos de pessoas e este regime acaba no final do ano", explica ao CM o economista Eugénio Rosa. O ISS nega problemas.
Instituto da Segurança Social Eugénio Rosa trabalho questões sociais salários e pensões reforma antecipada
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)